Ao redor Colunistas Joelma Somlo

A arquitetura da USP e o vizinho Butantan

parque
Escrito por Joelma Somlo

A arquitetura dos prédios da USP não é uma unanimidade, com certeza. E não serei eu, leiga total no assunto, quem vai elogiar ou criticar o que se vê por ali. Mas devo, como autora de uma coluna que indica locais próximos para visitação, enfatizar que a Cidade Universitária é um passeio imperdível àqueles que querem observar e refletir sobre a arquitetura.

Biblioteca Brasiliana Guita e José Mindlin

Biblioteca Brasiliana Guita e José Mindlin

Comece pela Biblioteca Brasiliana Guita e José Mindlin,  construída com o objetivo de receber o acervo de um dos nossos mais conhecidos bibliófilos, especialista em obras brasilianistas e clássicos brasileiros, que deixou sua imensa coleção aos cuidados da Universidade de São Paulo. Não se trata de um espaço de visitação, pois o acervo fecha aos finais de semana, mas o prédio foi projetado considerando questões de sustentabilidade e de acessibilidade e é extremamente bonito.

Passeie pelas Avenidas da USP observando os edifícios da Poli, da FEA, da ECA, da Reitoria e passe pela Rua do Matão para ver os prédios do Instituto Oceanográfico, da FAU (Faculdade de Arquitetura e Urbanismo) e do Instituto de Biociências.

Edifício Vital Brazil

Edifício Vital Brazil

E termine pelo Instituto Butantan, entidade parceira da USP, que tem entrada pela Av. Vital Brasil, 1500. Fundado em 1901 para produzir soro para combater um surto de peste bubônica, o Butantan está instalado em um jardim privilegiado, com prédios de épocas e estilos diferentes (o mais recente deles foi inaugurado em 2013, após a destruição do Laboratório de Répteis, provocada pelo incêndio de 2010).

Mas a arquitetura não é o único ponto de interesse para o visitante, pois, além do parque que permite a entrada de cachorros com guias, o espaço disponibiliza três museus abertos ao público, de terça a domingo, das 9h às 16h45.

cobra

O Museu Biológico é o mais antigo deles e o mais… incrível… ou… (digamos…) assustador (?)… É onde estão os lagartos, peixes e insetos, sem esquecer, é claro, de serpentes, aranhas e escorpiões. Confesso que este museu eu visitei, mas já tem um tempinho, porque para mim, uma vez já basta.

Museu Histórico

Museu Histórico

O Museu Histórico nos ajuda a compreender o aprimoramento das técnicas e recursos utilizados nas pesquisas científicas do último século e dá, aos mais jovens, a dimensão das melhorias ocorridas neste setor. Ele tem um charme especial por estar instalado na antiga cocheira onde Vital Brazil, importante médico, pesquisador e imunologista brasileiro, produziu as primeiras ampolas de soros necessárias ao combate da peste bubônica.

Museu de Microbiologia

Museu Microbiológico

O Museu de Microbiologia desafia a curiosidade dos que querem conhecer as estruturas de bactérias, vírus e protozoários, com atividades em microscópios, exibição de filmes, animações, painéis e modelos tridimensionais. É um espaço moderno, excelente para a molecada que adora interagir com as peças em exposição e aprender com isso.

 

Sobre o autor

Joelma Somlo

Por sua formação em História e Educação, considera o espaço matéria de observação, vivência, aprendizagem e deleite. Como professora de Português para Estrangeiros, enfatiza características da nossa cultura e da nossa história.

Deixe um comentário