Arte Colunistas Maria Fernanda Capeletti

Arte que não acaba mais

Olá queridos leitores! Olá querida coluna! Espero que todos tenham aproveitado o clima de férias ao máximo.

Venho aqui citar algumas exposições e eventos culturais que vão acontecer esta semana para animar este clima pós carnaval com muita arte e cultura.

Foto da montagem da exposição disponibilizada no site da Oye Magazine

Foto da montagem da exposição disponibilizada no site da Oye Magazine

A primeira é do artista Sesper acontece hoje, quarta-feira, inaugurando a Galeria Fita Crepe em São Paulo, mais precisamente na Praça Roosevelt. Nomeada ESCAPE, a exposição possui como tema a escada, que pode ser interpretada como uma rota de fuga.
“Alexandre Sesper (1973) é um artista autodidata originário de Santos e radicado em São Paulo. A sua prática nas artes começou nos anos 90, envolvido com subculturas como o hardcore, as publicações independentes (zines) e o skate. Atualmente é reconhecido como artista visual no circuito da arte contemporânea no Brasil e no exterior. Suas obras estão presentes em coleções institucionais (Itaú Cultural e Instituto Figueiredo Ferraz) e particulares de prestígio. O artista participou também de coletivas como no Museu de Arte do Rio (MAR) e Santader Cultural, e realizou diversas individuais em galerias de arte, como a exposição Reprovado (galeria LOGO, 2013). Sesper também atua como músico, editor e, eventualmente, como documentarista e curador.”
Para saber mais, acesse aqui o evento:

Quinta-feira será um dia difícil de escolher em qual evento ir!

puga feffa

 

A Galeria A7MA, na querida Vila Madalena, recebe a exposição Pocket “1/4”. Com obras inéditas, que trazem o deslocamento geográfico de quatro artistas entre a zona sul e a zona leste da cidade de São Paulo: Alexandre Puga, Cris Rodrigues, Michel Onguer e Quinho Fonseca. Além desta, a galeria ainda abriga a exposição fotográfica de Diego Aliados e Henrique Madeira “Urbanamente”. Vale a pena ir!!
Para saber mais acesse aqui o evento.

 

 

porisse feffaNa Galeria Rabieh, localizada na Alameda Gabriel Monteiro da Silva, rola a abertura da Individual do artista inglês Liam Porisse com obras feitas nos últimos 3 anos. “Nascido em 1962, na Inglaterra, filho de pai francês e mãe Irlandesa, Porisse conviveu com o mundo da arte desde a infância. Sua avó paterna tinha galeria em Paris e em Cannes e seu pai, Julien Porisse, expôs obras por muitos anos na famosa Place du Tertre em Montmartre, bairro boêmio e reduto de artistas como Pablo Picasso e Toulouse-Lautrec.
Porisse concluiu seus estudos na Inglaterra e complementou sua formação na École Nationale des Beaux-Arts (Escola Nacional de Belas Artes) em Paris. Sua produção inclui pinturas, desenhos, esculturas, cadernos de artistas nas quais se entrelaçam o figurativo, o abstrato, arte pop e outras linguagens artísticas. Fica evidente na sua produção plástica a influência de artistas como Jackson Pollock, Jean-Michel Basquiat, André Butzer e Jonathan Meese.”
Para saber mais acesse aqui o evento.

artbattle feffa Ainda na quinta, acontece a primeira edição do Art Battle 2016, em Pinheiros. O evento consiste em uma batalha artística dividida em dois rounds de 8 participantes cada. Os artistas criam obras de arte ao vivo, em um intervalo de 20 minutos. O público, que acompanha todo o processo criativo, vota no seu quadro favorito e ainda tem a chance de levar uma obra para casa por meio de um leilão silencioso. Os dois melhores de cada round vão para a final e competem pelo título de campeão. No intervalo entre as batalhas ainda dá para conferir sessões de live painting e exclusivas exposições.
Para saber mais acesse aqui o evento.

Sexta é dia de perder o preconceito e participar de uma sessão de cinema para assitir ao documentário PIXADORES da Helsinki Films, na Casa Mafalda. Logo após a exibição, o espaço estará aberto para os presentes baterem um papo sobre pixação com o Djan Ivson, um dos personagens do filme, que estará presente.
Para saber mais acesse aqui o evento.

pixadores feffa

Sobre o autor

Maria Fernanda Capeletti

19 anos, estudante de Arquitetura e Urbanismo e arteira em seu tempo livre. Faz Graffiti e participa de eventos com trabalho de Live Painting. Tem o feminino e a natureza no contexto urbano-social como tema e acredita que, através da artes, consegue transmitir seus sentimentos por tempo indeterminado.

Deixe um comentário