Meio ambiente Metrópole Saúde Território

Cemucam está entre os parques que serão fechados a partir de 28/12

Escrito por Redação

Decisão foi tomada após a morte de primatas no município de Itapecerica da Serra pelo vírus da Febre Amarela. Doença é transmitida por mosquitos.

A Secretaria do Verde e do Meio Ambiente (SVMA) informa que, após a confirmação de 10 primatas mortos por Febre Amarela em Itapecerica da Serra (até 18/12/2017), na Grande São Paulo, por medida de precaução, 10 parques urbanos municipais serão fechados por tempo indeterminado.

A metodologia utilizada se baseou nos distritos próximos a Itapecerica da Serra, como o Jd. Angela, Parelheiros, Capão Redondo, Jd. São Luis e Cotia, além das áreas de cobertura de vacinação.

A pasta recomenda também que não se utilize as dependências do Parque Linear Parelheiros, Feitiço da Vila, Sapé e do Juliana de Carvalho Torres (COHAB Raposo Tavares).

Os parques lineares não possuem delimitação física, motivo pelo qual é feita a recomendação de não visitação.

Parques fechados a partir de 28/12:

Parque Santo Dias: Rua Jasmin da Beirada, 71 (Portão I) – Capão Redondo
Rua Arroio das Caneleiras, s/n (Portão II)
Parque Jd. Herculano: Estrada da Riviera, 2282 – Jd. Herculano
Parque M’Boi Mirim: Estrada do M’Boi Mirim, 7.100 – Jardim Ângela
Parque Guarapiranga: Estrada Guarapiranga, 575 – Parque Alves de Lima
Parque Cemucam: Rua Mesopotâmia, s/n (km 25 da Rodovia Raposo Tavares sentido Capital) – Jd. Passárgada – Cotia
Parque Raposo Tavares: Rua Telmo Coelho Filho, 200 – Jardim Olympia
Parque Juliana de Carvalho Torres (COHAB Raposo Tavares): Travessa Córrego da independência – Cohab Raposo Tavares
Parque Linear Feitiço da Vila: Rua Feitiço da Vila, Rua Cortegaça e Rua Moenda
Parque Linear Parelheiros: Estrada da Colônia; Rua Teresinha do Prado Oliveira; José Pedro de Borba
Parque Linear Sapé: Rodovia Raposo Tavares até Avenida Engenheiro Politécnico

Parques fechados desde o dia 24/10:

Parque Anhanguera: Av. Fortunata Tadiello Natucci – 1000, Perus
Parque Cidade de Toronto: Avenida Cardeal Motta, 84 – Pirituba
Parque Jacintho Alberto: Rua Talófitos, 16 – Pirituba
Parque Jardim Felicidade: Rua Laudelino Vieira de Campos, 265
Parque Linear Canivete: Av. Dep. Cantídio Sampaio e Av. Hugo Ítalo Merigo – Jardim Damasceno
Parque Linear Córrego do Bispo (em implantação): Av. Gal. Penha Brasil, esquina com rua Gervásio Leite Rebelo, ao longo do Córrego do Bispo – Jardim Peri
Parque Lions Clube Tucuruvi: Rua Alcindo Bueno de Assis, altura do nº 500
Parque Pinheirinho D’Água: Estrada de Taipas, s/nº – Jaraguá
Parque Rodrigo de Gásperi: Avenida Miguel de Castro, 321 – Vila Zati
Parque São Domingos: Rua Pedro Sernagiotti, 125
Parque Sena: Rua Sena, 349 – Palmas do Tremembé
Parque Senhor do Vale: Rua Blas Parera, 487
Parque Tenente Brigadeiro Faria Lima: Rua Heróis da Feb, 322 – Parque Novo Mundo

Vacinação preventiva na Zona Oeste

A Secretaria Municipal de Saúde (SMS) de São Paulo incluiu mais um distrito administrativo na campanha de vacinação contra a febre amarela.

Desde esta terça-feira (26), os moradores do distrito Raposo Tavares, na zona Oeste da capital, já podem tomar a vacina contra a doença em ao menos três postos:

AMA/UBS Integrada Jardim São Jorge, AMA/UBS Integrada Paulo VI e UBS Jardim Boa Vista.

O horário de atendimento é das 7h às 19h, de segunda a sábado, nos postos do Jardim São Jorge (Rua Ângelo Aparecido dos Santos Dias, 331) e Paulo VI (Avenida Vaticano 69 ) e de segunda a sexta no Jardim Boa Vista (Rua Candido Fontoura 620).

A meta da secretaria é imunizar 70 mil moradores da região durante a ação preventiva.

É importante esclarecer que, assim como na zona Sul, cuja vacinação contra a febre amarela teve início na última quinta-feira (21) em quatro bairros, também não houve epizootia confirmada nos bairros da zona Oeste e, por isso, a ação nessas regiões se trata de medida cautelar.

Vacinação Zona Sul

Na zona Sul, a ação preventiva tem como foco os distritos de Jardim Ângela, Parelheiros, Marsilac e parte do Capão Redondo (apenas na área de abrangência da UBS Luar do Sertão), devido à proximidade com o município de Itapecerica da Serra, na Grande São Paulo, onde foram confirmados 10 macacos com febre amarela a aproximadamente 4,5 km da divisa com São Paulo. Até terça (26), foram vacinadas 68.221 pessoas nos postos da zona Sul que integram a campanha preventiva. Ao todo são 38 postos de vacinação com funcionamento de segunda a sexta-feira.

Veja lista no link

A meta da SMS é vacinar 500 mil pessoas neste trecho da zona Sul da capital.

Ação Zona Norte

Além disso, a pasta segue com a ação na zona Norte, que começou em 21 de outubro e aplicou 1.102.106 doses até a última quarta-feira (19). A região conta hoje com 90 Unidades Básicas de Saúde (UBS) com aplicação de vacina contra a febre amarela.

A lista com os locais e seus respectivos horários de atendimento pode ser conferida no link

A Secretaria Municipal da Saúde esclarece que não há confirmação de caso humano de febre amarela silvestre ou urbana, adquirido no município de São Paulo.

Macacos não transmitem a febre amarela

Assim como as pessoas, os primatas são vítimas dos mosquitos Haemagogus e Sabethes, encontrados na zona de mata e que costumam circular em copas de árvores, local de repouso preferido dos primatas. Quando eles são infectados e chegam a morrer, indica que existe a circulação do vírus no local.

“O ataque do mosquito à fauna é um alerta para podermos conter o avanço da doença e evitar que ela chegue ao ser humano. Os primatas atingidos são apenas vítimas da doença, pois não a transmitem ao homem. Pedimos que a população nos informe a presença de animais doentes ou mortos e jamais matem nossos animais!”, afirmou Juliana Summa, diretora da Divisão de Fauna Silvestre da Secretaria do Verde e do Meio Ambiente.

Os primatas da cidade estão sendo monitorados e notificados pela Divisão de Fauna Silvestre (DEPAVE-3), da Secretaria do Verde e Meio Ambiente (SVMA), responsável pela saúde dos animais silvestres do município. O órgão também monitora o estado de saúde dos animais entregues ao Centro de Manejo e Conservação de Animais Silvestres (CeMaCAS). Lá, eles são submetidos a exame clínico e coleta para sorologia de Febre Amarela. Esse material é enviado ao Instituto Adolfo Lutz.

Uma vez encontrados animais nessas condições em determinada região, a Prefeitura deve tomar alguns cuidados preventivos. Os órgãos competentes de saúde do município e do estado desenvolvem ações específicas, como vacinação da população local e combate à proliferação dos mosquitos transmissores.

Sobre o autor

Redação

O Jornal d'aqui digital é uma prestadora de serviços que atua com comunicação na região da Granja Viana, Cotia (SP). Nasceu originalmente em 1979 como mídia impressa e assim atuou durante 35 anos. O formato atual surgiu a partir de um movimento de amigos/leitores inconformados com o encerramento de suas publicações.

Deixe um comentário