Ao redor Colunistas Joelma Somlo

Compras para a ceia. Já fez?

mercado
Escrito por Joelma Somlo

Será que você tem aquele traço da nossa brasilidade relativa à delonga organizacional e deixou para fazer as compras de final de ano nesta semana? Ou seja, você está na minha turma de quem ainda não fez nadica de nada das compras de Natal?

Se está, sugiro que faça como eu e venha resolver as pendências natalinas no já centenário Mercado Engenheiro João Pedro de Carvalho Neto, nosso querido Mercado de Pinheiros. Este formidável espaço de compras, foi inaugurado em 10 de agosto de 1910, mas, em 1971, para dar passagem à Avenida Brigadeiro Faria Lima, foi transferido para o atual endereço. Lá temos estacionamento para 60 veículos e 4.196 m² de área com 39 boxes dos mais diversos produtos. Em 2006, foi entregue uma obra de revitalização que valorizou a arquitetura do prédio privilegiando a iluminação e a circulação.

É um lugar onde me sinto em casa. Primeiro, porque fica pertinho do final da Raposo Tavares, (menos de 3 quilômetros). Segundo, pela identidade que tenho com seu antigo apelido – “Mercado dos Caipiras”, em alusão aos produtores e comerciantes que traziam suas mercadorias do interior. E, finalmente, porque no período em que vivi em São Paulo, morei, estudei e trabalhei na região oeste e aproveitei a facilidade de acesso do mercado para gastar uns trocos com suas iguarias.

Os produtos típicos dos cardápios natalinos, sejam os importados ou os das diversas regiões do Brasil, são melhores e, em geral, têm preços menores do que os encontrados nas redes de supermercados. O Mercado conta com lojas de todos os tipos: mercearias, quitandas, charutaria, lojas de embalagens, atacadistas, floricultura, avícolas, peixarias, açougues e… lanchonetes, comedorias, petiscarias, pastelarias, cafés, ótimos lugares para se comer e tudo. Mas só posso falar das minhas preferências, certo?empanada

A Comedoria Gonzales, instalada antes da revitalização, é de culinária peruana e boliviana, com opções de ceviches de peixes do dia ou frutos do mar, Chicharrones (costelinha de porco), galeto, batatas (inglesa ou doce), milho e a melhor salteña que já comi na vida.

mocotoMais recente, inaugurado no ano passado, e com sotaque nordestino, é o Mocotó Café. O chef Rodrigo Oliveira serve cuscuz de milho, macaxeira (isso mesmo, nada de mandioca por ali), baião de dois, escondidinho e tapioca de carne de sol e um Mocotó inigualável. Para os amantes de tapioca, recomendo a de coco com leite condensado… ai, ai, isto em vésperas de festas de final de ano funciona como aquecimento.

Vá por mim, o Mercado de Pinheiros é a melhor alternativa para organizar a ceias de Natal e Reveillon. Funciona de segunda-feira a sábado, das 8h às 20h, mas para conseguir vaga no estacionamento e evitar filas nos boxes e lanchonetes recomendo que chegue cedo.

Sobre o autor

Joelma Somlo

Por sua formação em História e Educação, considera o espaço matéria de observação, vivência, aprendizagem e deleite. Como professora de Português para Estrangeiros, enfatiza características da nossa cultura e da nossa história.

Deixe um comentário