Coletivo Colunistas Regina Machado

Dois grandes acontecimentos em 2018

Escrito por Regina Machado

Caros amigos,

2018, ano de Copa do Mundo e de eleições para Presidente da República, Governadores, Senadores, Deputados Federais, Estaduais e Distrital.

Nas cartas mensais sempre procuramos tratar de temas que dizem respeito a nós todos e que, de alguma forma, dependem da nossa ação, e, principalmente, que envolvam o Projeto Âncora, seus meninos e meninas e suas famílias.

Neste ano temos esses dois grandes acontecimentos. A Copa do Mundo de futebol que nos tira totalmente da órbita, onde horários são mudados como se fora o anúncio de um terremoto e devêssemos todos nos recolher aos lares. E as eleições que, já há mais de ano, vêm movimentando de forma estapafúrdia os quatro poderes, executivo, legislativo, judiciário e a mídia.

Sobre os dois temas poderíamos discorrer longamente. Tanto um quanto outro tem uma semelhança que salta aos olhos, ambos envolvem-nos apaixonadamente, para pouco tempo depois serem esquecidos, deixados de lado a cargo da boa vontade e dos interesses dos profissionais da área.

O país do futebol não investe no esporte para crianças e jovens. Seis em cada dez escolas pública no Brasil não têm quadras de esporte (O Globo, 07/08/16).

A nós, povo, eleitores e leitores, que parte do poder nos cabe? Na Constituição de 1988, logo no Artigo 1o, parágrafo único: Todo poder emana do povo. Emanar é: vir de, ter origem em.

Mas não nos sentimos empoderados. Por que será? O voto já não nos garante mais poder. A forma de democracia que conhecemos não está dando poder ao povo, nem aqui, nem nos EUA, nem na Europa, nem no Haiti.

O que podemos fazer? Não temos respostas, tudo está mudando e cada vez mais rápido, o que funcionava antes agora não funciona mais. O modelo de escola é um exemplo. Os antigos modelos caducaram.

No Âncora não temos as respostas para dar às crianças. E nem queremos dar respostas às crianças. Queremos pesquisar, estudar, experimentar até encontrar uma boa melhor resposta e um bom modelo, o mais adequado ao momento e mais adequado a toda a comunidade. E esse caminho fazemos juntos, todos, sem alguém mandando e outros obedecendo, mas sendo todos corresponsáveis pelo coletivo e pelas decisões tomadas.

Só teremos poder se estivermos unidos. Se ficarmos divididos como povo… esse é o melhor dos mundos para aqueles que teimam ainda fazer política como no Brasil vem sendo feito desde os tempos coloniais.

Sempre com esperança e gratidão.

Regina Machado Steurer
Conselheira Projeto Âncora
(11) 4612-9966
www.projetoancora.org.br
Est. Mun. Walter Steurer, 1239
Jd. Rebelato | Cotia, SP

Sobre o autor

Regina Machado

Mineira de Juiz de Fora. Mãe de dois adolescentes. Arquiteta e Urbanista. Trabalhou com movimentos sociais de urbanização de favelas no Rio e em São Paulo. Trabalha com comunidades na organização de seus espaços físicos, sociais e políticos.
Fundadora do Projeto Âncora junto com Walter Steurer.

Projeto Âncora: http://projetoancora.org.br

Deixe um comentário