Colunistas Gabriel Corrêa Música

É hora da virada!

Escrito por Gabriel Corrêa

Ao longo de centenas de anos o ser humano criou e continua criando manifestações culturais e, em cada momento, suas funções foram determinadas por diferentes necessidades de expressão da população. Assim, a cultura de um povo nos permite identificar características sociais, políticas e também entender o estágio de desenvolvimento de determinada sociedade.

Em São Paulo, na Virada Cultural 2016, vimos como a cultura e a arte são importantes no papel de democratizar a verdadeira expressão de uma sociedade.

– “Fora Temer! Fora Temer! Fora Temer!” – foi o que ouvimos nos dias 21 e 22 de maio nos diversos palcos espalhados pela cidade. De Valesca Popozuda à Elza Soares. Nem a Globo conseguiu esconder o som das pessoas se manifestando.

No Brasil, o Ministério da Cultura talvez seja único ministério que investe em algo que dê voz aos brasileiros. Assim, questionar a utilidade de projetos como PROAC, ROUANNET, Pontos de Cultura, entre outros, é querer espremer o nosso conhecimento dentro da escola ou da televisão. É querer uma arte não democrática. É dar um tiro no pé.

A maioria das pessoas que trabalham com arte neste país ganham tão pouco que necessitam, na maioria das vezes, trabalhar em outras atividades para sustentar o sonho de ser artista. Não temos como sobreviver de arte no Brasil se não houver investimento do governo. É necessário investir em arte para o país crescer como sociedade, para desenvolver cidadãos que se comunicam, que se expressam e que sabem criticar e questionar. Tudo o que a elite governante do Brasil não quer

Nós fazemos arte por amor, para melhorar a qualidade de vida de todos. A arte é voz, é a resistência às injustiças e à opressão; é a Capoeira, o Batuque, o Candomblé, a Semana de Arte Moderna de 1922, a Era dos Festivais, o Tropicalismo e o Cinema Novo. Temos que continuar.

Junto-me aqui aos protestos e ocupações em todo o país em favor do MINC!

Como disse Chico Buarque na tradução dos Saltimbancos: – Todos juntos somos fortes, não há nada pra temer!

temer 3
temer 1
temer 4

Sobre o autor

Gabriel Corrêa

Gabriel Ribeiro Corrêa, músico. Foi violonista, vocalista, compositor e arranjador do Grupo Olaria. Atualmente, leciona música no Colégio Ofélia Fonseca. É sócio fundador, violonista e cantador do Grupo Saracura, um coletivo de músicos que desenvolve práticas musicais em hospitais.

Deixe um comentário