Colunistas Gran Clinic Saúde

Entendendo o Diabetes

Escrito por Gran Clinic
O Dia Internacional da Saúde de 2016, apadrinhado pela OMS, é dedicado à conscientização sobre o Diabetes.

A preocupação da população com as doenças transmitidas pelo Aedes Aegypti é justificada, sem sombra de dúvida. Ações enérgicas de todos são importantíssimas para solucionar este grave problema.

Entretanto, o Dia Internacional da Saúde de 2016, apadrinhado pela OMS, é dedicado à conscientização sobre o Diabetes, doença que mata muito mais que o Zika, Chikungunya e Dengue juntos, mesmo no Brasil. Estima-se que, no mundo, o diabetes tenha sido causa direta de morte de 1,5 milhões de pessoas em 2012. O diabetes também pode ocasionar malformações fetais, amputações, cegueira, insuficiência dos rins, infarto, derrame, entre outras tantas complicações. Ultimamente não leio uma linha nos jornais sobre esta doença tão grave. Mesmo no site do Ministério da Saúde, encontra-se com dificuldade dados epidemiológicos e de orientação à população sobre esta doença que afeta mais de 12 milhões de brasileiros. Como podem perceber, estou tentando mudar isto aqui.

Afinal, o que é o Diabetes?

O diabetes é um conjunto de doenças que tem em comum o aumento da concentração de glicose (açúcar) no sangue. Para entender melhor, imaginem que as nossas células (as unidades funcionais do nosso corpo) precisam de combustível, principalmente a glicose. Esta glicose, que está na nossa corrente sanguínea, entra nas células por porteiras específicas. Quem abre as porteiras é um hormônio produzido no pâncreas, a insulina. Em algumas pessoas, e por motivos diversos, esta porteira é emperrada e/ou a insulina é insuficiente. A porteira então fica fechada completa ou parcialmente e os nutrientes, principalmente a glicose, se acumulam no sangue. As células, sem combustível, não funcionam direito e a pessoas ficam com sensação de cansaço, mal estar, por vezes emagrecem rapidamente sem causa aparente. A concentração de açúcar alta no sangue, quando importante, faz o rim jogar fora parte dele, levando água junto, i.e. a diurese aumenta, causando desidratação e aumento da sede. Estes são os sintomas agudos de diabetes não controlado: aumento da diurese, sede e perda de peso. O conhecimento destes sintomas pela população evita internações por descompensação aguda do diabetes, como a cetoacidose diabética, que é uma urgência médica.

Os níveis altos de glicose no sangue também ocasionam problemas de longo prazo, como aumento da arteriosclerose, o principal mecanismo por trás do infarto do miocárdio e outras doenças de entupimento das artérias do corpo. O diabetes pode ocasionar cegueira, falência renal, alterações graves de sensibilidade, principalmente dos pés. A boa notícia é que estas complicações são em maior parte evitáveis com o bom controle dos níveis de açúcar no sangue, assim como o controle dos níveis de colesterol, pressão arterial e peso.

O Diabetes tem cura?

Gostaria de dizer que sim, mas temos somente controle da doença. Sabemos que no caso do diabetes tipo 2, algumas pessoas que têm sucesso com mudanças de estilo de vida, podem permanecer com níveis normais de açúcar no sangue, por vezes sem remédio. Mas mesmo nestas pessoas, se voltarem a ganhar peso e ficar sedentárias, os níveis de açúcar voltam a subir, porque o defeito metabólico continua lá, está somente controlado. Em caso de grávidas com diabetes gestacional, após o parto elas voltam a ter um metabolismo normal. Mas mesmo nelas sabemos que a chance de terem diabetes no futuro é maior.

Como sei se tenho diabetes?

A maioria das pessoas que tem diabetes não apresentam sintomas e o diagnóstico usualmente é feito através de exame de rotina. Os exames que diagnosticam diabetes são a glicemia de jejum, o teste de sobrecarga com 75g de glicose e a hemoglobina glicada. Todas as pessoas com mais de 45 anos deveriam fazer pelo menos a glicemia de jejum, e se normal repeti-la pelo menos a cada 3 anos. Quando a pessoa apresenta histórico de hipertensão, alteração do colesterol, obesidade, histórico de diabetes gestacional ou histórico importante de diabetes na família, este exame deve ser feito mais precocemente, junto com o diagnóstico das outras comorbidades.

                                                       Normal                             Pré diabetes                        Diabetes

Glicemia de jejum                        < 100mg/dl 100                     -125mg/dl                              ≥ 126mg/dl
Hemoglobina glicada                 < 5,7%                                       5,7-6,5%                                ≥ 6,5%
2h pós 75g glicose                        < 140 mg/dl                           140-199 mg/dl                         ≥ 200 mg/dl

 

Espero ter conscientizado os meus leitores deste problema que é o diabetes. Comprometo-me a falar mais sobre esta doença, aguardem novas comunicações!

Dra. Carolina Soares Viana de Oliveira
CRM-SP – 100532

 

Sobre o autor

Gran Clinic

A Gran Clinic - Centro de Excelência Médica Granja Viana, nasceu em 2008, idealizada pelos médicos Francisco Seixas Soares e Fábio Busnardo. O objetivo principal da Gran Clinic é oferecer ao público da Granja Viana e região um atendimento médico especializado, diferenciado e de alta qualidade. Para isto foi montada uma equipe médica experiente, atuante nas melhores clínicas e hospitais de São Paulo.

Deixe um comentário