Colunistas Débora Vieira da Silva Saúde

Envelhecimento

especialidade-alteracao-succao-mastigacao-degluticao-respiracao-2
Escrito por Débora Vieira

A sua saúde e a aparência da pele estão diretamente relacionadas com os hábitos alimentares e o estilo de vida que você escolher.  Saiba mais sobre o processo de envelhecimento e veja como manter a pele bonita e saudável por mais tempo.

POR QUE A PELE ENVELHECE?

A pele é o órgão que mais reflete os efeitos da passagem do tempo. A radiação ultravioleta, o excesso de consumo de álcool, o tabagismo, a poluição ambiental, o stress, dentre outros, são também fatores que “aceleram” o trabalho do relógio biológico e provocam o envelhecimento precoce da pele. Além disso, poucas pessoas sabem que o aumento do peso corporal e dos níveis de açúcar no sangue também podem ajudar a pele a envelhecer antes do tempo.

Fisiologicamente, o envelhecimento está associado à perda de tecido fibroso, à taxa mais lenta de renovação celular, e à redução da rede vascular e glandular. A função de barreira que mantém a hidratação celular também fica prejudicada. Dependendo da genética e do estilo de vida, as funções fisiológicas normais da pele podem diminuir em 50% até a meia-idade.

TIPOS DE ENVELHECIMENTO

  • Envelhecimento cutâneo intrínseco ou cronológico:

É o envelhecimento decorrente da passagem do tempo, determinado principalmente por fatores genéticos e o estado hormonal.Com o tempo as células vão perdendo sua capacidade de se replicar; conforme as células vão perdendo a velocidade ao se replicar, começam a aparecer os sinais de envelhecimento. Ao longo dos anos há diminuição no nível dos hormônios sexuais, como estrogênio, testosterona, e dos hormônios do crescimento. Em mulheres, a variação nos níveis de estrogênio durante a menopausa é responsável por mudanças cutâneas significativas: o seu declínio prejudica a renovação celular da pele, resultando em afinamento das camadas epidérmicas e dérmicas.

Aqui também é importante a ação dos radicais livres: eles determinam a deteriorização celular. Os radicais livres são o produto do metabolismo das células. A célula usa o oxigênio como combustível em seus processos metabólicos liberando os mesmos como detritos. Quando somos mais jovens, nosso organismo é mais eficiente em eliminar os mesmos.Com o passar dos anos esta limpeza não é tão eficaz e as células envelhecem… Podemos melhorar ou piorar este processo com nosso estilo de vida e alimentação.

O envelhecimento intrínseco é notado com o efeito da gravidade na face e no corpo, aprofundamento das linhas de expressão faciais, a diminuição da espessura e o ressecamento cutâneos.

  •  Envelhecimento cutâneo extrínseco da pele

É aquele provocado pela exposição ao sol e a outros fatores ambientais, como poluição, stress, álcool, tabaco, etc… É aqui onde os radicais livres têm seu papel principal. Nestas situações eles são liberados em excesso desencadeando uma aceleração no processo de envelhecimento intrínseco.

Vale ressaltar alguns pontos:

fatores envelhecimento– A radiação ultravioleta também determina a degeneração das fibras colágenas e elásticas, determinando mais flacidez.

– A alimentação pode ser nossa aliada ou não. Alimentos ricos em açúcar livre, gorduras saturadas, conservantes ou pesticidas favorecem uma maior liberação dos radicais livres. Porém, se tivermos uma alimentação balanceada, rica em antioxidantes, estamos combatendo os mesmos.

– O álcool em excesso é prejudicial, porém o vinho tinto (uma taça por dia), tem ação anti-radical livre pois é rico em flavonóides, um potente antioxidante.

– A atividade física é muito boa para saúde, mas esportes, onde a exaustão é frequente, são aceleradores do envelhecimento, por maior liberação de radicais livres. Notem a face dos maratonistas-têm linhas de expressão mais numerosas e profundas!

– Ter qualidade de vida é fundamenta! Stress envelhece!

TRATAMENTOS

602ace7183997eef699e9a5b0cc5b751Como a busca pela juventude e beleza está em alta, os avanços de pesquisa dentro da indústria de cosméticos e da estética médica têm visto um crescimento exponencial nos últimos 20 anos. Os tratamentos mais procurados são aqueles que apresentam resultados em um curto espaço de tempo e baixo risco. Estes incluem lasers, luz intensa pulsada, preenchimentos à base de ácido hialurônico, toxina botulínica, peeling químico, radiofrequência.

Fundamental também é a fotoproteção diária e o uso de cremes noturnos específicos para cada tipo de pele.

Para saber qual é a opção mais indicada para tratar o envelhecimento, procure um dermatologista. Este profissional está apto para fazer uma análise da sua pele e das suas condições de saúde e, assim, prescrever a terapia adequada a cada caso. Cabe ressaltar que a duração ou o resultado de cada tratamento variam conforme o estado geral de saúde e as características de cada paciente.

Sobre o autor

Débora Vieira

Formada pela Faculdade de Medicina da USP e com Residência Médica no Hospital das Clínicas da FMUSP. Desde 1995 na Granja Viana. Título de Especialista pela Sociedade Brasileira de Dermatologia Membro da AMB,SBD e SBCD.

Deixe um comentário