Autoconhecimento e Espiritualidade Colunistas Tânia Guerino

Imagens: o que são e como interferem na vida

Escrito por Tânia Guerino

As imagens que todos nós carregamos e que moldam nossas experiências são construídas através de conclusões ou atitudes geradas por impressões formadas pela personalidade, desde a infância, devido a fatores e influências do ambiente em que se vive ou de súbitas experiências inesperadas como, por exemplo, ser derrubada, na infância, por uma onda no mar , assustar-se e criar uma imagem de que “banho de mar é perigoso, arriscado”

tania-2
Com o tempo, a experiência vai desvanecendo da consciência e se aloja no inconsciente e a pessoa não compreende, mais tarde, por que não gosta de banho de mar, natação, esportes aquáticos, etc.

Tais conclusões não são desprovidas de algum tipo de lógica, porém não são elaboradas (são mais o que chamamos de reações emocionais – atitudes generalizadas relativas à vida) e portanto são baseadas numa lógica própria, limitada e geralmente errônea.

Estas conclusões e atitudes se aprofundam, cada vez mais, no inconsciente e a personalidade as carrega ao longo da vida, sem a menor consciência de que são responsáveis pela criação da própria realidade externa, moldando, até certo ponto, a vida da pessoa.

À medida que a personalidade se desenvolve, o conhecimento intelectual muitas vezes contradiz o “conhecimento” emocional , que é reprimido até que desapareça da visão consciente.

Quanto mais se esconde o conhecimento emocional, mais potente ele se torna.

Muitas filosofias concordam com a máxima: “O que você pensa, você cria; o que você sente atrai e o que você acredita se torna sua realidade”

As imagens são verdades nas quais a personalidade acredita, mesmo que inconscientemente, e desta forma são vividas, confirmadas e fortalecidas.

Como detectar uma imagem?

° Tentativas frustradas de superar certas faltas (elas podem se revelar como medida de defesa de acordo com a imagem);

º Repetições de certos incidentes ou padrões que parecem surgir
aleatoriamente, independente da vontade;

º Frustração de um desejo consciente legítimo como consequência de atitude de pseudoproteção do inconsciente;
Ex. Uma pessoa com sobrepeso desde a infância, muitas vezes faz várias tentativas de emagrecer, em algumas consegue sucesso porém não consegue manter o peso desejado e fica no efeito sanfona (engorda e emagrece constantemente).

Se essa pessoa tiver uma imagem inconsciente (muito comum há tempos atrás) de que “gordura é sinal de saúde e abundância” ela pode bloquear o desejo de se manter no peso como medida de proteção.
tania-3
º Atração de certas situações ou pessoas em função das imagens internas inconscientes.

Para dissolver uma imagem é preciso, através de um trabalho de autoconhecimento, descobrir a imagem; procurar detectar em que bases ela foi criada; quais foram as conclusões erradas; tornar a imagem consciente.

De que maneira?

Observando repetições e padrões na vida; assumindo a autorresponsabilidade (descartando coincidências ou responsabilidade de outros ou de Deus pelos repetidos problemas); tentar encontrar o denominador comum em situações ou acontecimentos desagradáveis e frustrantes decorrentes da imagem.
tania-4O denominador comum, por si só, ainda não é a chave para a imagem embora seja um forte indicador.

Somente explorando mais fundo o inconsciente se poderá obter a própria imagem, em todas as suas formas distorcidas e compreender a causa e sua reação quando foi formada.

tania-5

Sobre o autor

Tânia Guerino

Vive e trabalha na Granja Viana há mais de 20 anos, é Helper em Pathwork - uma metodologia de autoconhecimento que atua nos níveis físico, mental emocional e espiritual. É bacharel em Comunicação pela Faculdade Anhembi Morumbi, com larga experiência no mercado publicitário. É reikiana nível II e Instrutora de Liangong - ginástica terapêutica Chinesa.

Saiba mais em: http://taniabrascaguerino.blogspot.com

Deixe um comentário