Colunistas Deborah Brum Literatura

24/10 Lançamento do livro “Memórias de uma Pitada de Sabor”

Escrito por Deborah Brum

22491730_1447491985319482_6630406550419360008_nSei que é clichê, mas é a verdade: cozinhar é um ato de amor. Foi com minhas avós que aprendi os segredos dos alimentos e a essência do amor.

Da Glória, mãe do meu pai, herdei o estilo rústico da cozinha portuguesa e a mania de cozinhar com um pano de prato pendurado no ombro direito.

De Cida, mãe de minha mãe, a criatividade para cozinhar com o que tenho, mesmo quando falta algum ingrediente na despensa.

Com ambas, por eu ter recebido tanto carinho dessas mulheres, aprendi compartilhar o amor numa mesa farta de comidas simples, mas saborosas.

A avó materna, Cida, não está mais perto de mim e, embora eu tenha saudades, ainda sinto sua presença quando sou um pouco dela, procurando, entre suas fotos e objetos, um conforto nas horas mais difíceis.

Glória, mulher forte e sempre feliz, que jamais se revoltou com os obstáculos da vida, mas tampouco se resignou, ainda vive contente os seus 97 anos. Lembro-me dela lavando roupas para clientes, profissão que levou meu pai a patamares inimagináveis àquele casal imigrante, ela e meu avô, que viveram a mais linda história de amor e cumplicidade.

Minha paixão pela cozinha veios cedo, aos 13 anos. Na época, cozinhar não era profissão, e meu pai ficava preocupado quando me via mais na cozinha do que estudando. Gostava de ficar na beirada do fogão sentindo o aroma dos temperos, da cebola e alho refogado, do feijão sendo apurado e dos sons produzidos pelos ingredientes ao serem colocados na panela quente.

Quando me tornei mãe, revivi minha infância com os meus filhos. Parei de trabalhar e, para ganhar um “troquinho”, comecei a confeccionar bolos e doces. Assim, sem horários fixos e liberdade, eu pude aproveitar cada instante com Pedro e Clara, meus filhos, inventando e me reinventando com eles.

Foi nesta época que conheci Carla. Ela tinha uma loja de presentes e decoração, e, não sei como, passei a ser sua fornecedora.

Um dia, eu parei com os bolos, Carla fechou a loja e se mudou para a Granja Viana. Perdemos o contato, mas não sabíamos que, anos depois, através de nossos filhos, nos reencontraríamos numa padaria da região. E foi assim: com filhos grandes e novos trabalhos, ela me convidou para fazer este projeto na Casa do Moinho: “ Receitas de Família”.

No começo do ano, iniciamos esta linda jornada junto às alunas, meninas tão especiais.
Para mim, além do aprendizado, rememorei a minha vida, minhas avós e o amor que delas recebi. Dessa forma, se mesmo que para as “minhas meninas” este livro tenha sido importante, eu fui agraciada ao fazer parte desta jornada.

Agradeço imensamente o convite e a oportunidade, Carla.

Agradeço o comprometimento e o carinho, meninas.

Agradeço a alegria, o suporte para que tudo acontecesse, equipe.

Agradeço a inspiração, Ana Holanda.

Sobre o autor

Deborah Brum

Artista Plástica com pós graduação em Arte Integrativa.
Atuou na área de Arte Educação Bienal. Hoje dedica-se às suas grandes paixões: filhos e a literatura. Ministra oficinas infantis e juvenis e é mediadora do Clube do Livro da Granja Viana.

Deixe um comentário