Leitores Metrópole Território

Reserva Raposo – O outro lado da questão

Escrito por Redação

O meu contato é referente à petição pública contra o Empreendimento Reserva Raposo, embora tenha pouco conhecimento de leis no âmbito jurídico, estou plenamente de acordo com a legalidade da reivindicação popular, uma vez previsto no art. 5 da constituição federal. (O direito de petição pode considerar-se como um dos mais antigos direitos fundamentais dos cidadãos face ao poder político, encontrando-se constitucionalmente assegurado pelo art. 5.º, XXXIV, “a”, da Constituição Federal de 1988 nos seguintes termos: “o direito de petição aos Poderes Públicos em defesa de direitos ou contra ilegalidade ou abuso de poder”.).

Mas o que me incomoda, e não faz diferença alguma, uma vez sendo uma indignação minha, é saber também que outras dezenas de milhares de pessoas, seriam impedidas de trabalhar para levar o seu sustento, pagar seu aluguel, honrar com seus compromissos, e de modo geral para conseguir suas realizações pessoais, indiferentemente.

O que me assusta não são as ações e os gritos das pessoas boas, mas a indiferença e o silêncio das pessoas boas.

Eu aceito e concordo com vocês, “Se cada unidade familiar tiver um automóvel, serão mais 13 mil carros por dia circulando na Raposo Tavares”. E Alex da Força conclui levantando um desafio: “conciliar direito constitucional à moradia sem impactar negativamente a mobilidade urbana e a qualidade de vida da população da região e dos que utilizam a rodovia”.

Eu sei que às vezes pode soar como arrogância um empreendimento com essa infraestrutura e que, dirigentes às vezes não consigam tratar com certa temperança e bom senso assuntos dessa ordem.

Eu admito que vocês tem razão, quem falou para vocês que estou para opor, mas só para esclarecer, as pessoas boas que trabalham no empreendimento, dependem do seu trabalho e sofreram com impedimento da obra.

Me despeço, mesmo sabendo das falhas gramaticais, ou de concordância verbal, mas fica um relato de alguém que depende do projeto para levar o sustento para sua família.

Rodrigo da Silva Oliveira

Nota da Redação: leia também Justiça anula licença …, publicado em fevereiro de 2018.

E os inúmeros comentários dos leitores na Petição Pública, publicado em junho de 2016.

Sobre o autor

Redação

O Jornal d'aqui digital é uma prestadora de serviços que atua com comunicação na região da Granja Viana, Cotia (SP). Nasceu originalmente em 1979 como mídia impressa e assim atuou durante 35 anos. O formato atual surgiu a partir de um movimento de amigos/leitores inconformados com o encerramento de suas publicações.

1 Comentário

  • Mais de 1.344 pessoas compraram o apartamento sem saber sobre o embargo da obra, frustrante isso, voce investir num lugar se saber se vai dar certo.

Deixe um comentário