Leitores Meio ambiente Território

SOCORROOOOOOOOOOOOO!

Escrito por Leitor

Desmatamento, queimadas, invasão, violência, ponto de estupro, desova de cadáver, cativeiro de sequestros, caça ilegal de animais silvestres como da onça parda e outros.

Além de ser uma área da MATA ATLÂNTICA BRASILEIRA, há grande espécie de animais, como a ONÇA PARDA.

22539897_10210260755107293_1793475500308291225_n

RESERVA FLORESTAL do Morro Grande constitui-se num riquíssimo remanescente de MATA ATLÂNTICA BRASILEIRA ainda preservado, com fauna e flora diversificados, sob jurisdição da SABESP em função dos mananciais que abriga.

Fazendo parte da Reserva da Biosfera do Cinturão Verde de São Paulo, a Reserva do Morro Grande se estende por 10 870 hectares dentro do município de Cotia, no estado de São Paulo.

A Reserva do Morro Grande foi criada pela lei 1949 de 04 de abril de 1979, compreendendo as matas ciliares, para destinação de preservação de fauna e flora e proteção aos mananciais.22688448_10210260755747309_5124655361149809170_n

Além disso podendo prejudicar a mata em volta da REPRESA ALTO COTIA que abastece os municípios de Cotia, Embu das Artes, Itapecerica da Serra, Embu-Guaçu e Vargem Grande.

Cadê as autoridades?

Alô Prefeitura de Cotia, Alô SABESP.

Alô GOVERNO DO ESTADO DE SÃO PAULO, ALÔ MEIO AMBIENTE?

Eder dos Santos Inácio

Denúncia já enviada pelo leitor, por ofício, para a Prefeitura de Cotia, Conseg Cotia, Polícia Militar, Polícia Ambiental e para o governador do Estado.

Sobre o autor

Leitor

Cidadão atuante e também responsável pela produção do conteúdo do Jornal d'aqui.

1 Comentário

  • Infelizmente é algo que se tornou comum principalmente nas últimas gestões do município, digo isso, sem politicagem, pois não acredito em política no Brasil. Cotia se tornou em um grande canteiro de desmatamento e condomínios, mas parece que nem uma outoridade está preocupada com isso.
    Tenho ouvido muitos relatos de venda de terrenos no perímetro que compreende a RESERVA FLORESTAL do Morro Grande, como sempre isso não é prioridade para autoridades.
    Até pouco tempo atrás, entrei em contato com a secretária estadual do meio ambiente, que disse que a responsabilidade é da SABESP.

Deixe um comentário