Colunistas Ligia Vargas Moda

Solange Viana, múltiplas artes

Escrito por Ligia Vargas

Solange Viana respira arte. Começou no teatro, foi para o jornalismo e de lá iniciou seu ofício mais intenso, o de galerista. Fundou a Galeria de Arte e Fotografia Solange Viana no centrinho da Granja e espalhou arte, beleza e conhecimento ao longo dos anos. Foi pioneira ao expor no Shopping da Granja e em restaurantes da região. Participa de iniciativas comunitárias. Resumindo Solange Viana é múltipla nas artes e na vida.

1. Fale de si.

(Essa é fogo hein?! vamos tentar) Sou jornalista, galerista e atriz. Amo arte. Estou sempre aprendendo com ela. Há quase oito anos abri minha Galeria de Arte na Granja, a primeira e única na região. Moro há mais de 15 anos na Granja Viana. Como jornalista, escrevo para algumas mídias locais e também faço assessoria de imprensa & comunicação para Museus, Galerias e Sescs espalhados pela cidade, ou seja, minha vida é voltada totalmente para CULTURA, meu principal alimento. Sou geminiana convicta e adoro conhecer pessoas e lugares novos. Atualmente o que mais me apaixona é promover minha galeria de arte com exposições e cursos voltados a arte. Aqui, na galeria, tudo acontece. Recebo desde crianças a senhoras que nunca visitaram uma exposição, um museu. Isso me deixa extremamente feliz e orgulhosa do meu trabalho. Levar ARTE de qualidade para o mundo. Espero com isso plantar alguma semente no planeta tão castigado pela ganância de 10 “gatos pingados”. Esse é o meu mundo em poucas linhas.

2. Fale da sua relação com a moda.

A moda para mim é relativa, pois gosto de roupas clássicas, não gosto de seguir moda/tendências, e usar o que todos estão usando. Se entro em uma loja interessada em uma peça e o vendedor diz que várias pessoas adoraram e levaram um monte, desisto na hora. Gosto do único. Adoro mandar fazer minha própria roupa. Acho mágico. Uma pessoa realizar uma costura para você é um privilégio. Então, sempre que possível, mando fazer. Gosto de vestidos e saias longas. Uso muito. Minhas roupas na sua maioria são pretas que uso com um detalhe colorido. Pronto. Adoro pantalonas também, as ditas “patas de elefante”. Tenho várias, até uma em jeans. Então faço minha própria moda.

3. Qual sua roupa ou acessório favorito e por quê?

Um vestido azul-escuro de rendas que comprei há séculos e uso até hoje. Acho até que as pessoas estão cansadas de me ver com ele. Não me canso de usá-lo. Não tem um motivo especial, uso porque gosto e acho que “cai” bem e favorece meu corpo que está fora de forma, apesar de já estar me cuidando com a Isa Yoga. Tenho também um anel de pedra azul (acho que é turmalina ou esmeralda, não sei ao certo) que comprei há mais de 20 anos e também um brinco de lado único banhado de ouro, mas é biju, que uso desde os 20 anos de idade. É um marco. E amo. Além de um colar com base de cerâmica que comprei da Shoko Suzuki, artista ceramista que mora na Granja e que admiro muito, que é mais recente e uso muito, tem uns dois anos. Nada mais. Nem maquiagem eu uso, somente batom. Rsrs

4. Como faz compras? Sai à procura de algo específico ou vê o que tem nas vitrines e decide na hora?

Acho que acabei respondendo isso um pouco acima. Mas quando compro algo em loja é porque gostei muito. É raro sair para comprar roupas, sapatos. Compro mesmo quando estou passando, se gosto levo. Uma vez comprei uma bota de pelica branca, linda! Fez um sucesso enorme e foi por amar, pois gastei o dinheiro que era para pagar a mensalidade da faculdade de jornalismo… Nunca esqueço, pois foi uma ousadia.

5. Qual a peça de vestuário, roupas ou acessórios, que nunca usaria e por quê?

Acho que sapato agulha. Nunca usei e acho que se tivesse que usar, cairia na hora, pois não sei e não gosto de andar de salto alto. Uso um saltinho às vezes, mas é raro. Gosto de conforto. Não gosto de nada que aperta, machuca, ou algo do gênero. Sofrer para ficar arrumada não é o meu feitio. Tenho uma amiga que usa mesmo que esteja com o pé latejando. Admiro. Tem gente que sabe e usa muito bem. Uma vez estava com a Hebe Camargo e ficamos esperando uma cerimônia um tempão, e ela, firme e forte com um sapato agulha monstro, nem aí, bem natural. Fiquei admirada. Eu, não faço parte desta tribo.  Agora, se for um personagem, como atriz usaria qualquer tipo de coisa, no teatro/cinema/tv nunca rejetei nada, usaria qualquer coisa numa boa.

 

Sobre o autor

Ligia Vargas

Moradora da Granja Viana desde 2003. Formada em artes plásticas, é fotografa, tendo participado
de diversas exposições aqui e em SP. Em 2014
criou com uma sócia a marca Frau Perolina, confecção de roupas e acessórios masculinos e femininos. Trabalha também peças com o conceito "no gender" ou unisex em saias, kilts e camisetas.
A marca faz uso de tecidos naturais, em sua maioria. Privilegia o conforto com estilo retrô.

Deixe um comentário