Colunistas Crônica Thomas Hahn

Totalmente Inútil

Escrito por Thomas Hahn

Você já assistiu alguma vez ao programa do Dr. Oz? Ele é aquele médico simpático – para ser preciso, cirurgião cardiologista – que foi lançado na TV pela Oprah Winfrey, e hoje tem seu programa próprio, no qual fala, diretamente e sem rodeios, mas com muita criatividade, sobre simplesmente tudo a ver com a saúde, principalmente das mulheres. Como bom marido, assisto de vez em quando, sem grandes lamúrias, com minha esposa.

Numa destas ocasiões o Dr. Oz entrevistou um especialista em consumo. Não me lembro do seu nome; só sei que era estranho, impronunciável, o que lhe aumentava a aura de guru científico. E o dito cujo pontificou: se você lavar sua lâmina de barbear (claro, depois de fazer a barba), ela pode durar até um ano. Sensacional, pensei, já que minhas, embora moderninhas, só aguentam três semanas, e olhe lá. Já antegozava a pizza extra mensal que a economia em lâminas ia me proporcionar.

Mas, para minha grande tristeza, tratava-se de um grande embuste. Meses mais tarde, rosto coberto de esparadrapo, desisti. Elas, as lâminas, são como amor de férias: vida curta, três semanas, acabou.

Em compensação, fiz uma pesquisa por conta própria quanto à maneira correta de aplicar gel de barbear. Primeiro, usa-se muito pouco. Não é necessário provocar uma espuma imensa no rosto; um pouquinho só, aplicado de maneira leve e uniforme, coloca a pele em contato com o gel, cujo emoliente dá conta do recado. O verdadeiro segredo é fazer uma pausa de um minuto entre o aplicar e o barbear: os pelos ficam bem macios, e o corte é suave e rente na primeira passagem.

Com o que atingi meu duplo objetivo: escrever a coluna mais inútil jamais inventada por ser humano, e evitar mencionar os nomes Lula, Trump, Moro, Dilma, Cunha, Brexit, Lava-Jato…

Tchau para todos

Sobre o autor

Thomas Hahn

Filósofo de botequim, autor consagrado (por ele mesmo) de um livro, colaborador, com muita honra, desde o primeiro número do Jornal d'aqui e morador da Granja Viana desde 1973.

Blog: www.avistadobanco.wordpress.com

Deixe um comentário