Esporte

As espectativas quanto ao Brasil de Neymar em comparação com a Bélgica de De Bruyne

mm
Escrito por Redação

Quando a seleção brasileira foi derrotada pela Bélgica por 2 x 1 nas quartas de final da Copa do Mundo de 2018, houve quem considerasse este um resultado inaceitável. Por mais que se reconhecesse a qualidade da equipe belga, foi um tanto inusitado ver o Brasil sendo eliminado de uma Copa do Mundo por uma seleção que nunca havia sido – e que ainda não foi – sequer vice-campeã mundial. Desde então, no entanto, muitos jornalistas vêm se perguntando: será que a atual geração de jogadores belgas não seria até melhor que a atual geração de jogadores brasileiros?

Uma boa forma de se abordar essa questão é observando-se a presença de jogadores brasileiros e belgas nas principais equipes da Europa, principalmente as que alcançaram as oitavas de final da Liga dos Campeões 2020-21. E, ao nos depararmos com as análises de um bom site de lista de palpites diários e previsões de futebol de hoje , foi possível ver que no último dia 8 de março o favorito ao título dessa competição era o Manchester City – cujo título oferecia um retorno de 3.30 por cada aposta vencedora –, seguido por Bayern de Munique, Paris Saint-Germain, Liverpool, Chelsea e Real Madrid.

Ao analisarmos os elencos desses seis clubes, somos levados a concordar com aqueles que acreditam na superioridade técnica dos brasileiros frente aos belgas. Afinal, o Brasil tem jogadores importantes em equipes como Manchester City – onde jogam Gabriel Jesus e Ederson –, Paris Saint-Germain – de Neymar e Marquinhos –, Liverpool – de Alisson e Firmino –, Chelsea – de Thiago Silva – e Real Madrid – de Casemiro e Vinícius Júnior. Já entre os belgas os grandes nomes em qualquer um desses seis clubes são basicamente três: Kevin De Bruyne – do Manchester City –, Eden Hazard – do Real Madrid – e Thibaut Courtois – também do Real Madrid.

Isso significa que a atual geração brasileira vem sendo subestimada? Não necessariamente. Isso porque, embora tenhamos mencionado diversos brasileiros que se destacam em grandes equipes europeias, não seria exagero nenhum afirmar que, a rigor, temos aqui vários atletas que, por um motivo ou outro, nunca corresponderam plenamente às expectativas  dos torcedores brasileiros quando chegou o momento de vestir a camisa da nossa seleção. E isso não é nem de longe uma discussão recente, visto que já há tempos se discute a possível diferença entre “jogador de clube” e “jogador de seleção”.

É por essa razão que alguns dos nossos jogadores, por mais que brilhem a cada semana na Europa, ainda são vistos com certa reserva por aqui. E, no fim das contas, é esse também o motivo para que alguém como Lionel Messi, apesar de tudo o que conquistou com o Barcelona, ainda hoje seja contestado na Argentina. Há quem diga que é sua seleção que não lhe ajuda, o que até certo ponto é verdadeiro. Mas, querendo ou não, todo grande jogador acaba tendo que arcar com o peso de se tornar uma referência que faça com que seus companheiros atuem melhor quando estão ao seu lado. Se isso valeu para Pelé e Maradona, nada mais justo que valha também para Messi e, é claro, De Bruyne e Neymar.

Foto em destaque: De Bruyne no jogo Belgica x Brasil na Copa do Mundo 2018

Sobre o autor

mm

Redação

O Jornal d'aqui digital é uma prestadora de serviços que atua com comunicação na região da Granja Viana, Cotia (SP). Nasceu originalmente em 1979 como mídia impressa e assim atuou durante 35 anos. O formato atual surgiu a partir de um movimento de amigos/leitores inconformados com o encerramento de suas publicações.

Deixe um comentário