Colunistas Regina Machado Steurer

Carta do Mês de Fevereiro

Terminamos 2020 cheios de esperanças no novo ano. Começamos 2021 constatando que os problemas do ano que passou não só continuam como se intensificaram. A notícia da vacina é motivo de festa, mas as mutações do vírus nos deixam inseguros.

São muitas as dores. Dores de parto, dizem alguns. Tempos de transformação e transição. Para outros é tempo de muita carência. Fome, desemprego, desigualdades sociais aumentando.

Todos os dias fazemos a mesma pergunta: diante de tantos desafios, o que o Âncora pode efetivamente fazer com o que tem? Antes de tudo é necessário conhecer as dores, mas também as riquezas e potências das nossas comunidades.

É isso que estamos fazendo agora: construindo o Plano de Assistência Social para 2021 começando pelo trabalho de escuta das famílias, escolas, associações de bairro, UBSs. A assistente social Heloiza Moura e os voluntários da Cidade Âncora estão empenhados, nesses primeiros meses do ano, nesse plano de atendimento.

Mais do que nunca precisamos ampliar parceiros e apoiadores, precisamos de solidariedade e ação em rede. Agradecemos aqueles que nos apoiam, investem e acreditam na potência de transformação social que a Cidade Âncora tem.

Sobre o autor

mm

Regina Machado Steurer

Mineira de Juiz de Fora. Mãe de dois adolescentes. Arquiteta e Urbanista. Trabalhou com movimentos sociais de urbanização de favelas no Rio e em São Paulo. Trabalha com comunidades na organização de seus espaços físicos, sociais e políticos.
Fundadora do Projeto Âncora junto com Walter Steurer.

Projeto Âncora: http://projetoancora.org.br

Deixe um comentário