Meio ambiente Saúde

Como as Mudanças Climáticas afetam nossa Saúde 

Escrito por Redação
População sofre com onda de doenças e mortes provocadas pelas mudanças climáticas

As mudanças climáticas afetam a saúde dos brasileiros, resultando em doenças e mortes. Com o calor intenso, muitos são os problemas que se agravam, incluindo estresse.

Se já não bastassem as doenças e mortes, os brasileiros ainda precisam contar com o sistema de saúde precário, em sua maioria, para atendimento à população mais vulnerável, conforme aponta uma pesquisa realizada por 27 instituições internacionais e publicada pelo The Lancet, um periódico inglês.

A mudança climática e seus efeitos
O aquecimento global e a mudança climática estão sendo cada vez mais sentidos por pessoas de todo o mundo, em especial, pelos idosos e trabalhadores que se sujeitam a horas ao ar livre.

De acordo com um estudo realizado, cerca de 51% das 478 cidades pesquisadas, em todo o mundo, sofrearão com as mudanças climáticas, tendo a infraestrutura de saúde pública afetada. Esse é um quadro que já se mostra ativo, já que em 2017 foram cerca de 153 bilhões de horas de trabalho perdidas devido a doenças ocasionadas pelo calor extremo e a falta de atendimento hospitalar adequado, levando a piora do quadro de saúde dos trabalhadores envolvidos.

Com os idosos não é diferente, já que o forte calor causa estresse e isso resulta em problemas de saúde como doença renal crônica, diabetes e doenças cardiovasculares. Com essas crescentes ondas de calor, o aumento de doenças e mortes já é uma certeza e tende a piorar, já que as temperaturas não param de subir.

Além disso, as pessoas precisam contar com um sistema público de saúde que não está pronto para receber tantos pacientes, o que gera no que vemos em noticiários, por exemplo, ou seja, as grandes filas para atendimento e macas espalhadas pelos corredores de hospitais, já que nem todos podem contar com plano de saúde.

Relatório científico sobre mudanças climáticas

De acordo com o relatório de aquecimento global de 1,5°C, publicado em outubro de 2018, no Painel Intergovernamental sobre Mudanças Climáticas, IPCC, é necessária uma ação climática urgente.

No texto, aprovado por 195 governos, é possível perceber uma pequena janela de oportunidades para que os países saiam do perigo que o aquecimento global representa no mundo atual. Além disso, o texto se torna uma referência para que compromissos assumidos no Acordo de Paris sejam cumpridos.

Esses efeitos provocados pelas mudanças climáticas são perceptíveis a todos e já que as pessoas estão cientes, precisam mudar. É importante que todos entendam a necessidade de não seguir pelo atual caminho e encontrem saídas, já que as mudanças climáticas têm a ver com cada um.

É possível que cada indivíduo consiga apontar uma forma em que essa mudança climática tem afetado suas vidas. Seus efeitos sobre cada um de nós já deve ser motivo para se querer contribuir em consertar essa alteração.

Conforme pesquisas, muitos entendem o quanto essas mudanças no clima estão afetando nossas vidas, provocando alterações negativas em nossa saúde. Cientistas e pesquisadores podem prever que o aquecimento global afetará, de forma radical, a produção das hortaliças e esse é só um exemplo catastrófico do quanto tudo isso pode influenciar nossas vidas, causando um desequilíbrio ambiental. Porém, ainda existem pessoas que alegam não se sentirem afetadas.

Negar os efeitos negativos da mudança climática é não conseguir reconhecer a urgência em se ter um futuro melhor, se apegando assim, ao passado. Muitos se sentem ameaçados, financeiramente, quando se trata de abandonar os combustíveis que são derivados de petróleo.

Com isso, as mudanças que são emergenciais não estão ocorrendo dentro do ritmo necessário. Isso tem sido frustrante para aqueles que conseguem reconhecer o problema que as mudanças climáticas têm causado em nossas vidas, em especial, os cientistas.

Fontes: O Globo e WWF.org.
Por: Andreia Silveira, do site PlanodeSaude.net.

Sobre o autor

Redação

O Jornal d'aqui digital é uma prestadora de serviços que atua com comunicação na região da Granja Viana, Cotia (SP). Nasceu originalmente em 1979 como mídia impressa e assim atuou durante 35 anos. O formato atual surgiu a partir de um movimento de amigos/leitores inconformados com o encerramento de suas publicações.

Deixe um comentário