Bem estar Redação Território

Cotia é uma das 150 melhores cidades brasileiras para idosos

mm
Escrito por Redação

Cotia está entre as 150 melhores cidades brasileiras para os idosos viverem. Esta é a conclusão do Índice de Desenvolvimento Urbano para Longevidade (IDL), pesquisa realizada em parceria entre o Instituto de Longevidade Mongeral Aegon e a Escola de Administração de Empresas de São Paulo da Fundação Getúlio Vargas (FGV/Eaesp), divulgado este mês.

O estudo separou os municípios entre ‘Cidades Grandes’ e ‘Cidades Pequenas’. Cotia está no primeiro grupo. O resultado mostrou que, entre as 150 maiores cidades brasileiras, Cotia ocupa a 63ª colocação no ranking geral. No Índice agregado, Cotia obteve nota 44,74, no Índice 60-75 anos, a cidade obteve nota 48,38, e no índice mais de 75 anos a cidade alcançou nota 50,60.

Para o prefeito Rogério Franco foi uma satisfação receber a notícia. “Considero que envelhecer com qualidade é um direito de todos. A terceira idade de Cotia pode ter certeza que continuaremos trabalhando para manter e melhorar esses índices.”

O chefe do Executivo destacou que em sua gestão a atuação da Secretaria de Desenvolvimento Social, responsável pelos projetos voltados para os idosos, será fortalecida. “Os esforços para implantar o Centro Dia do Idoso e a reestruturação do Espaço Movimenta Cotia são os primeiros passos para a construção de uma política pública séria para a terceira idade.”

O IDL alerta sobre o inegável envelhecimento da população mundial atribuído à redução das taxas de fecundidade e ao aumento da expectativa de vida, resultado dos avanços sociais e médicos a partir do século XX. O estudo buscou identificar ambientes de vida mais amigáveis ao crescente público de idosos.

Para atribuírem as notas das 498 cidades brasileiras avaliadas, o IDL se baseou em métricas relativas à capacidade das mesmas em atender às necessidades básicas de vida de sua população idosa. As métricas de apoio ao IDL foram cuidados de saúde, bem-estar, finanças, habitação, educação e trabalho, cultura e engajamento e indicadores gerais.

Aos 73 anos, Lázaro da Silva é um exemplo de que é possível envelhecer ativo, com qualidade de vida e saúde. Ele mora há mais de 40 anos em Cotia e já residiu em várias regiões do município. “Morei em vários bairros, mas nunca deixei Cotia”, disse. “Gosto muito de Cotia e dou nota máxima ao tratamento que ela dá para nós, idosos”, avalia o aposentado, que há quatro anos faz teatro, ginástica e já ficou em terceiro lugar no concurso Miss e Mister Terceira Idade, realizado pela Secretaria de Desenvolvimento Social.

Claudete Jesus Ribeiro Tardelli tem 61 anos e disposição para dar e vender. Para ela, envelhecer em Cotia só é ruim para quem não busca alternativas. “Faço, teatro, vôlei, ginástica, participei do Jori duas vezes, tudo pela prefeitura.”

Foi frequentando as atividades do Movimenta Cotia que conheceu Lázaro e se apaixonou. Os dois são viúvos, estão em um relacionamento sério e escolheram viver esta paixão na terceira idade em Cotia.

Grupo de teatro da terceira idade esbanja vitalidade em Cotia

teatroUm pequeno, mas animado grupo da terceira idade de Cotia, tem dado o exemplo de que passar dos 60, 70 anos não é sinônimo de sedentarismo e falta de disposição para a vida. Toda quarta-feira, nas aulas de teatro oferecidas gratuitamente pela Secretaria de Desenvolvimento Social, no espaço Movimenta Cotia, a trupe interage por meio da interpretação de textos e compartilha experiências.

“Muita gente passa a vida pensando o que fazer e achando que aos 70 anos não é possível mais realizar sonhos. Aqui no teatro, elas percebem que podem realizar sonhos e muitos têm a ver com estar aqui”, disse a professora Elaine Barbosa.

E foi em busca da realização de um sonho que Aparecida Maria Bonini, 74 anos, conhecida como Cida, moradora do Jardim Central, se inscreveu no curso de teatro, há três anos.

Apaixonada por leitura e cinema, faltava completar o sonho de subir ao palco. “Com filhos pequenos tive que abrir mão deste sonho, mas percebi que agora era o momento de fazer o que eu queria. Posso brincar e fazer de mim outras pessoas. Cada personagem deixa um pouco de si em mim, isso é bom”, avalia.

As aulas foram iniciadas há três semanas e nos próximos meses a professora Elaine Barbosa começará a preparar e ensaiar os alunos na montagem de um espetáculo para o final do ano. Outras informações sobre o curso pelo telefone 4703-6925.

Sobre o autor

mm

Redação

O Jornal d'aqui digital é uma prestadora de serviços que atua com comunicação na região da Granja Viana, Cotia (SP). Nasceu originalmente em 1979 como mídia impressa e assim atuou durante 35 anos. O formato atual surgiu a partir de um movimento de amigos/leitores inconformados com o encerramento de suas publicações.

Deixe um comentário