Cultura e lazer Território

Cotia tem cinema de graça até o final de junho na Biblioteca Batista Cepelos

Escrito por Redação

A Secretaria de Esportes, Cultura e Lazer de Cotia transformou a Biblioteca Batista Cepelos em um verdadeiro polo de cultura da cidade e, desde abril, vem exibindo sessões de cinema gratuitamente para a população.

A programação do mês de junho estreia no dia 1º, às 15h, com o filme “O dia que durou 21 anos” [confira a programação completa]. O cinema de graça foi viabilizado por meio de uma parceria entre a Prefeitura e o Programa Ponto MIS (Museu da Imagem e do Som).

Programação:

Dia 1/06 – 15h: O dia que durou 21 anos | Classificação: 14 anos | Gênero: Documentário | Sinopse: Documentos secretos e gravações originais da época mostram a influência do governo dos Estados Unidos no Golpe de Estado no Brasil em 1964, através de documentos sigilosos que ficaram secretos durante anos. O filme destaca também a participação da Casa Branca e da CIA na ação militar que deu início a ditadura.

Dia 6/06 – 18h: O filme da minha vida | Classificação 14 anos | Gênero: Drama | Sinopse: O jovem Tony decide retornar a Remanso, Serra Gaúcha, sua cidade natal. Ao chegar, ele descobre que Nicolas, seu pai, voltou para França alegando sentir falta dos amigos e do país de origem. Tony acaba tornando-se professor e vê-se em meio aos conflitos e inexperiências juvenis.

Dia 13/06 – 18h: Divórcio | Classificação 12 anos | Gênero: Comédia e Romance | Sinopse: Casados há mais de vinte anos, após enriquecerem com um produto que se torna sucesso nacional, casal vai se distanciando. Começa um processo de divórcio conturbado e a contratação de advogados para cada um defender seu patrimônio.

Dia 19/06 – 18h: Zama | Classificação 16 anos | Gênero: Histórico e Drama | Sinopse: No fim do século XVIII, Don Diego de Zama é um oficial da Coroa Espanhola que deseja partir para Buenos Aires. Ele junta-se a um grupo de soldados à caça de um perigoso bandido e explora terras distantes habitadas por índios selvagens.

Dia 27/06 – 18h: Quando eu era vivo | Classificação 14 anos | Gênero: Terror | Sinopse: Após terminar o casamento e perder o emprego, homem volta a morar na casa de sua família. Se relacionando superficialmente com seu pai, ele se envolve com uma jovem inquilina e começa a ter uma obsessão pelo passado e lembranças de sua falecida mãe.

Fotos: divulgação (em destaque Divórcio)

 

 

Sobre o autor

Redação

O Jornal d'aqui digital é uma prestadora de serviços que atua com comunicação na região da Granja Viana, Cotia (SP). Nasceu originalmente em 1979 como mídia impressa e assim atuou durante 35 anos. O formato atual surgiu a partir de um movimento de amigos/leitores inconformados com o encerramento de suas publicações.

Deixe um comentário