Gastronomia Redação Território

Dona Deôla apresenta seus pães de fermentação natural

Escrito por Redação

Numa reunião muito agradável com a imprensa local, estivemos na última quinta-feira na Dona Deôla para conhecer e degustar seus pães de levain natural. É tanta a variedade que foi difícil provar tudo. Aliás, difícil mesmo é dizer qual o melhor. Todos excelentes!9a4972df-cc92-45e0-aadb-87ddf89d39c1

Sobre o pão levain
A ideia, amadurecida há tempos, se consolidou em viagens da diretora Vera Helena e de sua equipe para a França. Encantados com o método de fabricação e o cuidado que os franceses dedicam aos pães, decidiram aplicar a técnica nas padarias. “É claro que a França é uma grande inspiração quando falamos em levain natural. Mas, a motivação também veio pelo crescimento do consumo de pães artesanais e a busca dos paulistanos por sabores diferenciados”, conta Vera.

4b29c909-885a-4626-b12e-51269871da59Os pães de levain natural da Dona Dêola são feitos com fermento natural à base de maçã e iogurte, obtido através de leveduras do próprio ambiente, sem adição de química. A fórmula foi desenvolvida durante um ano e meio até que, finalmente, pudesse ir ao forno – o processo lento de fabricação proporciona sabor e textura especiais. A padaria oferece as receitas Italiano Integral e Açafrão nos formatos baguete (60 cm – 300 g) e filão (300 g), e também a versão recheada, nas opções com figo, vinho com provolone e vinho com calabresa, nos formatos redondo (400 g) e filão (300 g). O custo é de R$ 34,70/kg.

Sobre a Dona Deôla
O grupo Dona Deôla tem muitos anos de história. Tudo começou em 1949, quando a imigrante portuguesa Dona Deolinda, abriu na Pompéia a Padaria do Lar. Por anos, a qualidade e o sabor especial de suas deliciosas receitas cativaram o bairro e fizeram da padaria uma referência de qualidade na região. Dona Deolinda então decidiu abrir um outro negócio e vendeu a Padaria do Lar. A volta às origens aconteceu em 1996, quando os netos de Dona Deolinda inauguraram uma bem-sucedida homenagem à avó: a primeira padaria Dona Deôla, na Pompéia – na mesma esquina onde ficava a Padaria do Lar.

Ao mesclar os conceitos de padaria e lanchonete e, com o legado de força de vontade e criatividade, a nova Dona Deôla ganhou destaque na região, o que levou naturalmente à expansão da rede. A busca por inovação, valorização dos serviços prestados e superação dos obstáculos traduziram-se na transformação do conceito de “padaria de bairro”, sendo considerada, ao longo dos anos, referência no ramo de panificação e confeitaria do Brasil.

Hoje são seis unidades em São Paulo e 10 espaços em hospitais, empresas e flat, entendendo a expectativa do mercado cada vez mais amplo e diversificado. Além da grande variedade de pães e doces, as padarias oferecem serviço de buffet para o almoço e jantar, com opções que variam de acordo com as estações do ano: no inverno, as sopas e caldos aquecem o paladar, e no verão, as saladas e sanduíches ganham mais espaço, sempre com ingredientes de primeira linha.

Merece destaque o pioneirismo da unidade Granja Viana, que foi um dos primeiros estabelecimentos comerciais da região, em uma época em que a Granja ainda era pouco desenvolvida. Por conta disso, a unidade acabou ganhando relevância na comunidade e se tornando tradicional ponto de encontro.

E vale ressaltar, para quem não sabe, que funciona 24 horas!

Foto em destaque: Mauro Holanda

Sobre o autor

Redação

O Jornal d'aqui digital é uma prestadora de serviços que atua com comunicação na região da Granja Viana, Cotia (SP). Nasceu originalmente em 1979 como mídia impressa e assim atuou durante 35 anos. O formato atual surgiu a partir de um movimento de amigos/leitores inconformados com o encerramento de suas publicações.

Deixe um comentário