Metrópole Saúde

Hoje é Dia Nacional do Doador de Sangue: onde e como doar durante a pandemia

mm
Escrito por Redação
Para marcar a data comemorada nesta quarta-feira, a Fundação Pró-Sangue e hemocentros de todo País se unem para a campanha ‘Somos todos do mesmo sangue’

Diante da pandemia do novo coronavírus, hemocentros brasileiros reforçaram as medidas de segurança para proteger a saúde dos doadores de sangue e dos profissionais da saúde. Para lembrar o Dia Nacional do Doador de Sangue, comemorado nesta quarta-feira, 25, a Fundação Pró-Sangue e hemocentros de todo País se uniram para a realização da campanha “Somos todos do mesmo sangue”.

Segundo a instituição, o objetivo da ação é incentivar a participação e destacar a importância desse gesto, sobretudo durante a pandemia, período em que houve queda de até 50% no número de doações em algumas regiões do Brasil.

Devido à quarentena e às medidas de isolamento social, muitas pessoas deixaram de doar sangue. Com isso, o nível dos estoques de vários hemocentros do País caiu drasticamente, como é o caso da Fundação Pró-Sangue, que está operando atualmente com apenas cerca de 30% da sua capacidade e já emitiu um alerta sobre a necessidade urgente de doações.

Segundo o Ministério da Saúde, 1,8% da população doa sangue de forma regular, índice que fica abaixo do parâmetro de 2% definido pela Organização Mundial de Saúde (OMS) e abaixo dos 5% registrados em países da Europa.

Independentemente do cenário da pandemia, o Ministério da Saúde garante que todas as unidades estão preparadas para receber os candidatos com segurança, disponibilizando condições de lavagem de mãos ou uso de antissépticos e realização de doação por meio de agendamentos de coleta e outras estratégias para manter o distanciamento social e tornando os ambientes ainda mais seguros aos doadores na prevenção da covid-19.

Em São Paulo, a Fundação Pró-Sangue adotou algumas medidas cautelares, seguindo orientações técnicas do Governo do Estado de São Paulo. Entre as ações adotadas está o reforço no número de vagas para o agendamento individual, para evitar aglomeração e diminuir o tempo de permanência das pessoas nos postos de coleta. “Foi disponibilizado álcool em gel em vários pontos do processo da doação para os candidatos manterem suas mãos higienizadas durante a permanência nesses locais e foi adotada também a distância mínima entre as pessoas”, afirmou em nota.

Dando cumprimento à Nota Técnica Nº5/2020 do Ministério da Saúde, a instituição também atualizou o protocolo de triagem dos candidatos à doação de sangue, incluindo o novo coronavírus (covid-19), seguindo orientações da área técnica.

Quem teve covid-19 pode doar sangue? Confira a seguir os critérios de triagem em relação à doença e as condições estabelecidas:

Candidatos que apresentaram infecção pela covid-19 são considerados inaptos por um período de 30 dias, após recuperação clínica completa (assintomáticos).

Candidatos que tiveram contato direto (domiciliar ou profissional) com casos suspeitos ou confirmados de contaminação por coronavírus devem aguardar 14 dias após o último dia de contato para realizar a doação de sangue.

Profissionais da saúde (médicos, enfermeiros, entre outros) que tiveram contato direto (domiciliar ou profissional) com pacientes devem aguardar 14 dias após o último dia de contato, para realizar a doação de sangue.

Novos critérios para uso de equipamentos de proteção individual utilizados pelos profissionais da área técnica.

No mais, prevalecem os demais pré-requisitos já adotados anteriormente. Para ser um doador, é necessário estar em boas condições de saúde e alimentado, pesar mais de 50 quilos e ter entre 16 e 69 anos, desde que a primeira doação tenha sido feita até 60 anos. Menores de 18 anos devem verificar documentos necessários e formulário de autorização.

Além disso, evitar o consumo de alimentos gordurosos nas quatro horas que antecedem a doação e a ingestão de bebidas alcoólicas 12 horas antes de doar. Estar descansado e ter dormido pelo menos 6 horas nas últimas 24 horas.

Homens podem doar até quatro vezes por ano, mantendo intervalo de dois meses entre as doações. Já as mulheres podem doar três vezes, sendo o intervalo de três meses.

Candidato deve levar no dia documento de identidade original com foto recente.

Principais impedimentos temporários
Se a pessoa estiver com gripe ou resfriado, deve esperar até 7 dias após o desaparecimento dos sintomas.
Gravidez.
90 dias após parto normal e 180 dias após cesariana.
Amamentação (se o parto ocorreu há menos de 12 meses).
Tatuagem ou maquiagem definitiva nos últimos 12 meses.
Qualquer procedimento endoscópico (endoscopia digestiva alta, colonoscopia e rinoscopia): aguardar 6 meses.
Confira outros impedimentos à doação no link “Quem não pode doar”.

Para agendar acesse: http://www.prosangue.sp.gov.br/doacao/Enderecos.html

Uber oferece corridas gratuitas para doadores
Em nova parceria com a Fundação Pró-Sangue, vinculada à Secretaria da Saúde do Estado de São Paulo, a Uber decidiu apoiar a manutenção dos estoques dos hemocentros da região metropolitana. Até sábado, 28, o aplicativo vai custear a viagem de doadores que queriam se deslocar aos postos de coleta Clínicas, Dante Pazzanese, Mandaqui, Osasco, Barueri e Stella Maris.

Como ativar o código de desconto:
No aplicativo da Uber, selecione a opção “Pagamento”.
No item “Promoções”, selecione a opção “Adicionar código promocional”.
Insira o código UBERPROSANGUENOV.
Por último, clique em “Adicionar”.
O código é válido para duas viagens por usuário, tendo um dos postos definido como origem ou destino, com desconto limitado a R$ 20 por viagem e sujeito à disponibilidade.

 

Sobre o autor

mm

Redação

O Jornal d'aqui digital é uma prestadora de serviços que atua com comunicação na região da Granja Viana, Cotia (SP). Nasceu originalmente em 1979 como mídia impressa e assim atuou durante 35 anos. O formato atual surgiu a partir de um movimento de amigos/leitores inconformados com o encerramento de suas publicações.

Deixe um comentário