Saúde Território

Hospital de combate ao coronavírus encerra atividades nesta sexta, dia10/07

Escrito por admin

Após mais de 100 dias, o primeiro hospital de campanha do Brasil encerrará as atividades na próxima sexta-feira (10/7), tendo em vista a redução do número de casos no município e o avanço de pacientes curados. Ao todo, foram atendidas no Centro Médico de Combate ao Coronavírus mais de 4 mil pessoas, sendo que Embu das Artes tem 646 pessoas curadas, até a publicação desta matéria.

Desde sua inauguração, em 23/3, até a data de hoje, foram atendidas 4.106 pessoas, sendo que 630 ficaram internadas, 103 foram transferidas para UTI, 98 foram a óbito e 478 tiveram alta, representando uma taxa de cura de pacientes internados de 76%. A taxa de letalidade do hospital, levando-se em conta todos os pacientes atendidos, foi de 1,19%.

O município de Embu das Artes se tornou referência nacional ao entregar dois hospitais de campanha em menos de 60 dias. O primeiro, o Centro Médico de Combate ao Coronavírus no Pq. Francisco Rizzo, e o segundo, com a transformação do Hospital Leito Irmã Anette, o conhecido como Hospital Vazame, em mais um hospital de campanha, equipado com 40 leitos de internação e cinco leitos de UTI, todos com o objetivo de combater a pandemia da covid-19.

Desde o dia 23/3, a Prefeitura de Embu das Artes tomou uma série de medidas e ações firmes com o intuito de prevenir o contágio de milhares de pessoas, preservar vidas e não sobrecarregar o sistema público de saúde com o excesso de pacientes nas Unidades Básicas de Saúde, o que prejudicaria o atendimento médico à diferentes casos no município. Além disso, concentrar os atendimentos a pacientes com suspeita da covid-19 apenas nos hospitais de campanha reduziria o contágio da doença.

O primeiro Hospital de Campanha foi aberto com 40 leitos, 10 consultórios e capacidade para até 1000 consultas/dia para pacientes com sintomas da doença. “Com certeza, ele deixou um importante legado à Saúde de Embu das Artes. Além do pioneirismo, foi um local que salvou muitas vidas. Claro que lamentamos as pessoas que foram a óbito e somos solidários aos familiares que ainda sofrem com as perdas dos entes queridos. Em um momento em que o mundo ainda estava atordoado com o descontrole da pandemia, tivemos a importante iniciativa de criar o primeiro centro de combate do país. Minha preocupação naquele momento era zelar pela nossa população, não hesitei em voltar todas as atenções para a saúde da nossa gente”, disse o prefeito Ney Santos.

Novos atendimentos

Diante da necessidade de ampliação da oferta de leitos no município, com a superlotação do primeiro centro de combate, o município transformou a unidade hospitalar do Jardim Vazame num segundo hospital de campanha. Ele foi disponibilizado para atendimentos da covid-19 e a partir de agora, com o fechamento do primeiro hospital de campanha, no Parque Francisco Rizzo, será a referência de atendimento à esses pacientes. A unidade oferece mais de 40 leitos, mais 5 Unidades de Terapia Intensiva (UTI) e também tomografia computadorizada 3D, que auxilia no diagnóstico da Covid-19.

Vale destacar que Embu das Artes está na fase amarela do Plano São Paulo, que concede permissão de abertura gradual dos comércios e demais serviços na cidade. No entanto, é prudente dar continuidade às medidas de saúde para evitar contágio.

Homenagem

Em homenagem aos falecidos vítimas da covid-19, no local onde foi montado o primeiro hospital de campanha, no Pq. Francisco Rizzo, será construído um monumento com o nome de cada uma delas, em respeito a todas as famílias e amigos que perderam um ente querido durante a pandemia.

Sobre o autor

admin

Deixe um comentário