Redação Território

Impeachment na Granja Viana

mm
Escrito por Redação

A política toma conta de todas as conversas!

A polarização do país ficou bem clara na última eleição para presidente, e a abertura do processo de impeachment de Dilma reacendeu o clima de fla-flu político. De um lado aqueles que defendem a abertura do processo contra a presidenta e de outro os que veem o impeachment como uma tentativa de “golpe”.

Há argumentos de ambos os lados e, certamente, não vai faltar assunto nas festas de fim de ano.

Dentre os argumentos a favor do impeachment estão as pedaladas fiscais, apontadas como crime de responsabilidade contra a lei orçamentária. Para o TCU (Tribunal de Contas da União), o governo da presidente Dilma Rousseff atrasou o repasse de dinheiro a bancos federais para o pagamento de subsídios e benefícios de programas sociais feitos por meio da Caixa Econômica Federal, do Banco do Brasil e do BNDES. A continuidade desta manobra fiscal em 2015 e a omissão de Dilma em relação às irregularidades da Petrobras são outros argumentos apontados.

Os contrários ao impeachment defendem a ideia de que a reprovação de contas não é crime de responsabilidade e que, mesmo que o Congresso Nacional siga a orientação do TCU e reprove as contas do governo, isso não seria motivo suficiente para o impedimento. A reprovação das contas precisaria ser confirmada pelo Legislativo, o que ainda não ocorreu.  Os apoiadores da presidenta enxergam o uso das pedaladas fiscais também em 2015 como um argumento frágil para o impeachment porque o caso ainda não foi analisado pelo tribunal e nem julgado pelo Congresso, o que só deve acontecer em 2016. Quanto à omissão de Dilma no caso da Petrobras, alegam que, para serem enquadrados como crime de responsabilidade, os atos do presidente precisam ser intencionais e com o objetivo claro de atentar contra a Constituição.

Uma das principais controvérsias a respeito de um eventual processo de impeachment contra Dilma Rousseff é se atos praticados no primeiro mandato poderiam justificar o impedimento durante o segundo. Os que entendem que sim argumentam que a reeleição promove a continuidade da gestão presidencial e que argumentar em contrário seria criar uma espécie de impunidade em relação às ações do primeiro mandato.

Os que entendem que não, defendem a tese de que o poder do segundo mandato está embasado em uma nova eleição e a soberania do voto popular é um dos maiores princípios da democracia. Segundo eles, apesar de a reeleição manter o mesmo presidente no cargo, os dois mandatos são independentes e não pode haver impeachment durante o segundo mandato por crime de responsabilidade praticado no primeiro.

NOSSO TERRITÓRIO

O que as pessoas da nossa região pensam sobre o assunto? Que argumentos usam os que defendem o impeachment?  O que alegam os defensores da presidenta? O que está sendo conversado nas famílias, nos escritórios, nas ruas, nas mesas de bar?

Impeachment: Você é a favor ou contra? Por quê?

Enviamos esta pergunta para 80 pessoas dentre políticos de Cotia (vereadores e secretários), estudantes, empresários, educadores, comerciantes, ambientalistas, empregados, desempregados, homens, mulheres, jovens, idosos, procurando ser o mais abrangente possível.
Infelizmente, poucos concordaram em participar da enquete e divulgar seus argumentos sobre o processo de impeachment de Dilma Rousseff. Recebemos apenas 11 respostas: 4 a favor do impeachment e 7 contra.
Aí estão elas:

A FAVOR

rogerio2

Rogério Ruschel, jornalista e consultor

> A pedalada fiscal caracteriza um ilícito que precisa ser punido. O impeachment pode também fazer justiça pela irresponsabilidade com que tratou a gestão da Petrobras como presidente do Conselho e como Ministra, permitindo crimes de lesa-pátria que vão custar mais de 2 bilhões de Reais e pelo menos 15 anos de recuperação aos brasileiros.
Rogerio Ruschel , consultor e jornalista.

toninho

Antônio Paltronieri, administrador de empresas

> O primeiro aspecto é que temos que ter alguma mudança, pois o estado de espírito de todos nós está muito abalado criando um pessimismo total, fazendo com que tudo fique parado.
Depois não vejo como esta senhora conseguiria governar sem maioria e com um descrédito considerável. O povo está indignado com o que está assistindo. Sinceramente não vejo nenhum nome para substituí-la, mas acredito que a mudança pode ser benéfica para a população. A minha maior esperança como cidadão neste momento é o que tenho visto a Policia Federal fazer, prendendo bandidos, seja políticos, banqueiros ou empresários. Quem sabe isto não nos transporte para uma realidade diferente. Não deixo nunca de ser otimista e procuro sempre tentar fazer a minha parte prosseguindo com meu trabalho e tentando sempre fazer o melhor, afinal amo o meu Brasil, mas acredite está bastante difícil. Acho que é isto ai, procurei ser sucinto não indo à loucura que talvez até fosse o caso.
Antonio Paltronieri Junior, administrador de empresas.

Neil Ferreira, publicitário

Neil Ferreira, publicitário

> Sou a favor do impeachment. Dilma é responsável pelo pior e mais corrupto governo da nossa história. Curitiba nela!
Neil Ferreira, publicitário.

Eliana Machado Ferreira, jornalista.

Eliana Machado Ferreira, jornalista.

> Sou a favor do impeachment.  As razões jurídicas já foram dadas por Hélio Bicudo, Miguel Reale Jr e  Janaína Pachoal. Mas a razão mais importante, a que vem do fundo das entranhas de quem tem vergonha na cara, é a que disse meu guru FHC: o Brasil não aguenta mais essa pessoa arrogante, mentirosa, incompetente.
Eliana Machado, jornalista.

André Monteiro Alckmin,empresário

André Monteiro Alckmin,empresário.

> A Dilma cometeu crime de responsabilidade no final de 2013 e 2014, quem julgou foi o tribunal de Contas da União, formado por especialistas no assunto que foram unânimes e categóricos.
André Monteiro Alckmin, empresário.

 

CONTRA

Suzana Maria de Camargo Ribeiro, educadora, coordenadora no Projeto Âncora.

> Sou contra porque é inconstitucional. As outras questões nem vou comentar porque não há nada a se comentar uma vez que a primeira questão é determinante. Fico surpresa de uma pessoa que cometeu crimes contra todos nós “acolher” um pedido de impeachment.
Suzana Maria de Camargo Ribeiro, educadora, coordenadora no Projeto Âncora.

Arthur Ribeiro Baptista, estudante de arquitetura.

Arthur Ribeiro Baptista, estudante de arquitetura.

>Sou contra o impeachment, pois o problema não está no principal ​cargo político do país e sim em sua base organizacional, além de ninguém mostrar ser capaz de assumir o posto dela e fazer algo diferente.
Arthur Baptista, estudante de arquitetura.

 

André Alcantara, empresário.

André Alcantara, empresário.

>Sou Contra porque a Dilma está promovendo uma limpeza moral no Pais. Tirar ela é parar tudo isto.
Andre Alcantara, empresário.

Ivone Rocha, arquiteta e empresária.

Ivone Rocha, arquiteta e empresária.

>Sou contra o Impeachment da Dilma, porque, apesar de ter MUITAS críticas ao governo Dilma, estou enxergando esse ato como um golpe para evitar que aconteçam cassações e prisões que podem acontecer com essas investigações da Policia Federal. Tenho muito receio que bloqueiem essas ações, que no governo Dilma, bem ou mal têm acontecido e acho que isso é fundamental para amadurecermos enquanto Democracia. Não tenho certeza que esse processo continuará se essa turma que está propondo o Impeachment tomar conta do Governo.
Ivone Rocha, empresária e arquiteta.

Lia Nasser

Lia Nasser

>Sou contra! Ainda bem que alguém me perguntou, já que quase  não se fala em plebiscito no Brasil. Não me parece de fato que o problema é a Dilma. O Impeachment vem como solução para um impasse entre direita e esquerda na política do país, que só polariza, tirando energia das ações que efetivamente precisam ser realizadas pelo governo. Uma oposição efetiva governa junto, se responsabiliza pelos resultados também. O que está por traz deste impeachment é muita manipulação, interesses escusos e pouca fidelidade ao desenvolvimento do país.
Lia Nasser.

Heloisa Reis, artista plástica

Heloisa Reis, artista plástica

> Sou contra o impedimento da Presidente Dilma. A política praticada nas gestões da presidência é discutível e vêm sendo cometidos muitos erros, mas tudo faz parte de um processo democrático que – mais uma vez na história – acatou um discurso populista e equivocado, expressando apenas a ignorância de um povo que se ilude facilmente querendo conquistar direitos disfarçados em poder de compra numa época de culto ao consumo. Nada tenho contra políticas públicas de moradia para todos , direitos à erradicação da pobreza, educação e saúde. Mas a presidente foi eleita – e queremos acreditar que num sistema limpo e livre de fraudes. E o processo de impedimento não aponta crime justificável em sua fundamentação. Outro dado que me faz preferir que ela cumpra seu mandato é que sou contra entregar o poder às forças anacrônicas que a sucederiam. Historicamente vemos as mesmas figuras pleiteando poderes e perpetuando trocas e favores, até mesmo participando deste governo que dizem querer “mudar”. Nós – o povo – observadores atônitos desse panorama político onde vemos manipulações e artimanhas, temos que tirar lições. Observar, analisar, discernir, procurar e escolher melhor.
Já é tempo de os bons assumirem seu papel político. Chega de entregar o poder a forças que nos fazem apenas reféns de interesses escusos! Vamos batalhar pelo processo eleitoral democrático e buscar lideranças nestes dois próximos anos que apontem transformações reais e verdadeiramente voltadas para o saneamento da coisa pública brasileira.
Heloisa Reis, artista plástica. 

Dora Tschirner, gestora ambiental.

Dora Tschirner, gestora ambiental.

> Sou contra em alguns momentos por não ver ganhos políticos com ele. Votos têm consequências. Se tirarem ela o ex vai se fazer de coitado e pode voltar com tudo.
Dora Tschirner, gestora ambiental.

 

 

 

 

 

Sobre o autor

mm

Redação

O Jornal d'aqui digital é uma prestadora de serviços que atua com comunicação na região da Granja Viana, Cotia (SP). Nasceu originalmente em 1979 como mídia impressa e assim atuou durante 35 anos. O formato atual surgiu a partir de um movimento de amigos/leitores inconformados com o encerramento de suas publicações.

3 Comentários

  • Desde o mais simples FRENTE de OBRAS do municipio mais simples entre os 5.570 municipios desse país até a Presidencia da República..todos são SERVIDORES PÚBLICOS que significa EMPREGADOS do POVO….. a função deles é servir o público.
    Empregado que é ladrão/delinquente/prevaricador tem a cadeia como endereço e empregado incompetente o PATRÃO demite……a incompetencia é absoluta basta verificar cada municipio.
    Sou absolutamente a favor do IMPEDIMENTO…. e não tem nada com “futebol”….. o grande problema é QUEM vai assumir? depois dela tem o temer/renan/cunha/celso russomanno e tiririca…”Que pais é esse” que tem no SENADO 40% deles(as)investigados/processados e alguns presos…. agora em 2.016 vem um ENXAME de candidatos(as) a prefeitos/vereadores para infestar os 5.570 municipios….vereadores que apenas veraneiam ………. Oque é VEREAR?…. Para eles(as) VEREADORES(as) é como um banho de SOL do 1/2 para……. vampiros

Deixe um comentário