Colunistas Põe Poesia Sílvia Rocha

primavera verão | outono inverno | inhotim em qualquer estação

Escrito por Sílvia Rocha

O Instituto Inhotim é um dos principais acervos de arte contemporânea do Brasil. E também é considerado o maior museu a céu aberto do mundo. O estonteante parque-museu está localizado em Minas Gerais, na cidade de Brumadinho, a 60 quilômetros de Belo Horizonte.

O parque-museu não foi afetado pela tragédia de Brumadinho, quando houve o rompimento de sua barragem, em 25 de janeiro deste ano.

No entanto, até hoje, inúmeras pessoas acreditam que o Inhotim foi e está afetado pela tragédia, e não colocam o passeio ao parque em seus planos.

O parque-museu a céu aberto está lá, bem conservado, embora enfrentando crises financeiras devido ao súbito declínio de visitações a partir do final de janeiro deste ano, além de cortes por parte de seus patrocinadores.

Existe uma campanha em curso: VISITE INHOTIM!

Vamos prestigiar este berço de arte contemporânea, cercado de deslumbrante natureza por todos os lados?

Vamos prestigiar este singular casamento entre arte e natureza, criatividade e beleza?

primavera
inhotim
te espera

verão
tudo e todos em inhotim
te abraçarão

outono
inhotim nos seus sonhos
e planos

inverno
em inhotim, natureza e obras de arte
em toda parte

Galeria Lygia Pape (BRA)

Galeria Fotográfica de Claudia Andujar (SUI)

Beam Drop, Chris Burden (EUA) – 2008

Galeria Adriana Varejão (BRA)

Serviço:

INSTITUTO INHOTIM
Funcionamento: De terça a sexta, das 9h30 às 16h30
Finais de semana e feriados: das 9h30 às 17h30
Preços:   R$ 44 inteira e R$ 22 meia. Nas quartas (exceto feriados) a entrada é gratuita.            Crianças até 5 anos não pagam (ingressos online e na bilheteria)
Endereço: Rua B, 20 Fazenda Inhotim, Brumadinho – MG, CEP: 35460-000
www.inhotim.org.br

Foto em destaque: Obra de Hélio Oiticica, ao fundo.

 

Sobre o autor

Sílvia Rocha

Sílvia Rocha mora na Granja Viana desde 1994.
É graduada e mestre em Comunicação Social – Jornalismo – pela Escola de Comunicações e Artes da USP.

Pratica o haikai – micropoemas de origem japonesa, inspirados na natureza – desde 1984. Publicou a segunda edição de Estação Haikai e Gestação Haikai, pela editora É selo de língua, 2015. Ganhou o Concurso de Poesia Falada do Café das Flores e da Revista Escrita com As Quatro Estações do Ano, em 1987.

Escreve matérias, artigos e crônicas para veículos impressos e virtuais. Foi selecionada pelo Edital do ProAC 18/2019 - Programa de Ação Cultural da Secretaria de Cultura e Economia Criativa do Estado de São Paulo - voltado à publicação de livros de poesia, com a obra “matutu do - por onde caminho”, um livro de haikais sobre o Vale do Matutu, que fica no sul de Minas Gerais. O livro será lançado este ano. Também trabalha no desenvolvimento de seus quadros poéticos, integrantes de seu projeto Põe Poesia.

Site: www.silviarocha.com.br

Deixe um comentário