Colunistas Délia Costa Provocações

Rashomon de Akira Kurosawa

mm
Escrito por Délia Costa

Um fato é sempre verdade, concorda?

Kurosawa, neste filme, nos mostra que nem sempre é assim.

Baseado em dois contos do escritor japonês Ryūnosuke Akutagawa, Rashomon foi o filme que, além de dar enorme prestígio a Kurosawa, apresentou ao ocidente o magnífico ator Toshiro Mifume. Várias inovações ocorreram nesta filmagem (a primeira filmagem do Sol, uso de espelhos, chuva feita com 7 caminhões de água… ).

Belíssima fotografia (atenção ao raio de sol que se projeta sobre a noiva sozinha no bosque). Atuações muito precisas.

O filme se inicia com um monge, um lenhador e uma pessoa muito grosseira conversando num templo em ruínas. Chove demais. O monge e o lenhador contam à terceira pessoa ali presente a história que não conseguem entender, apesar de terem sido testemunhas oculares:

1. Um casal entra no bosque num lindo dia ensolarado;
2. Há um famoso ladrão no bosque (interpretado por Toshiro Mifume – note-se que Kurosawa pede que o ladrão seja interpretado como se fosse um “leão enjaulado”)
3. O marido é encontrado morto;
4. A mulher não é encontrada.

No julgamento que se segue, Kurosawa faz com que nós, espectadores, estejamos no lugar de juízes. A história é contada, mas os testemunhos dados nada esclarecem. Quem matou o marido? Qual o papel da esposa? O famoso ladrão é o bandido da história?

Um jogo de oposições e de verdades/mentiras se forma: o dia lindo de sol que esconde a mentira das pessoas. A chuva intensa que forma uma neblina sobre a verdade nas pessoas. O monge que não é tão puro. O ladrão que resgata o recém-nascido e nós como juízes da vida.

Dados  sobre o filme (de Wikipedia):
Data de lançamento: 25 de agosto de 1950 (Japão);
Direção: Akira Kurosawa;
Duração: 1h 28m;
Ano de produção: 1950;
Música: Fumio Hayasaka;
Prêmios: Leão de Ouro, Oscar Honorário, Prêmio Globo de Ouro: Melhor Filme Estrangeiro.
O DVD encontra-se à venda na livraria Cultura.

Dados sobre o livro (que pode ser encontrado na Estante Virtual):
Contos Fantásticos de Ryūnosuke Akutagawa – Editora Z.
No livro encontram-se duas histórias que formaram o filme Rashomon – uma se chama Rashomon e é a base do começo e do final do filme.

Outro conto se chama “Dentro da Mata” e é o que dá o enredo ao filme. O interessante no conto “Dentro da mata” é que ele consegue contar a história “de traz para a frente”.

Neste livro há um outro conto (que não tem nada a ver com o filme) mas de grande relevância para a literatura japonesa, chamado ” O Nariz”.

Sobre o autor

mm

Délia Costa

Paulistana da gema, engenheira, amante do cinema.

Nos tempos de faculdade, fez parte do Cine Clube Frango Areia e Farofa carregando projetores, rolos de filmes e fazendo, sem muito sucesso, faixas e cartazes de divulgação (fez uma inusitada faixa de cabeça-para-baixo!).

De engenheira a professora, fundadora do MDGV - Movimento em Defesa da Granja Viana e criadora do Cine Libélula, cineclube da Granja Viana (2013 e 2014), um dos geradores desta coluna.
“Provocações" quer desafiar as pessoas a pensar, assistir filmes, ler livros, ir a peças de teatro, consertos, exposições.

"Provocações" é também uma homenagem ao querido Antônio Abujamra e seu programa na TV Cultura.

Deixe um comentário