Educação Saúde

Saúde no idioma: por que aprender uma língua faz bem para o cérebro?

Escrito por Redação
Além dos benefícios para o mercado de trabalho, aprender um novo idioma pode manter sua mente saudável. Saiba por que aprender uma segunda língua faz bem para o cérebro.

Ter melhores oportunidades no mercado de trabalho e viajar com mais segurança são alguns dos benefícios relacionados a aprender um novo idioma. Entretanto, a saúde também é impactada positivamente por quem estuda uma língua. Aprender um idioma faz bem para o cérebro tanto quanto praticar um esporte faz bem para o corpo.

A escolha do idioma ou do método de aprendizado (desde que seja constante) pouco importa para o efeito causado no cérebro. Assim, seja em uma escola tradicional ou com as opções de aprendizado da língua inglesa através de aplicativos, dedicar uma porção de tempo diária para um novo idioma já traz benefícios para o cérebro. Mas como isso funciona exatamente?

Exercício para a mente

Quando aprendemos e praticamos um segundo idioma estamos fortalecendo o cérebro. Basta analisar nosso processo de aprendizado: ao longo da vida, com a convivência com familiares e amigos, aprendemos que determinadas palavras são relacionadas com significados específicos.

Ao aprender um novo idioma, a mente precisa se esforçar para conectar os novos termos com significados antigos, bem como criar conexões entre palavras e sentidos. Esse exercício faz com que áreas de nosso cérebro sejam ativadas – e é a ciência que comprova isso.

Um estudo realizado pela Universidade Penn State, nos Estados Unidos, se propôs a investigar o que acontece com o cérebro quando aprendemos um segundo idioma. 39 pessoas participaram da pesquisa, sendo que todas eram nativas no inglês.

Antes de começar o experimento, todos fizeram ressonâncias magnéticas, que foram repetidas após seis semanas, quando o estudo foi concluído. Nesse período, parte dos indivíduos começaram a aprender chinês, um idioma completamente diferente do inglês.

Imagem de rawpixel.com por Freepik

Após os exames, os pesquisadores conseguiram entender que o cérebro de quem estudou e começou a compreender o idioma construiu uma rede de neurônios mais conectada, o que não aconteceu com aqueles que não estudaram ou não tiveram tanto sucesso no aprendizado.

Essas conexões neurais são extremamente importantes para diferentes funções cerebrais, que vão bem além de saber se comunicar com pessoas estrangeiras. Sabe-se que boas conexões são fundamentais para a prevenção de doenças degenerativas mentais, como o Alzheimer e o Parkinson, fazendo desse aprendizado um importante aliado de prevenção.

Outros benefícios para o cérebro

Se ter uma rede de conexão neural mais forte não for uma boa razão para te motivar a aprender um novo idioma, saiba que existem outros benefícios que o cérebro pode obter com essa atividade.

Um deles é a melhora na habilidade multitarefa. Isso acontece porque, quando temos o conhecimento de outro idioma, precisamos alterar as relações cerebrais entre uma língua e outra. Com o treino, essa capacidade acaba passando para outras tarefas que precisamos realizar, o que pode ser especialmente útil no mercado de trabalho.

Além disso, aprender uma língua faz bem para o cérebro porque nos ajuda a gravar melhor as memórias, mesmo depois que se atinge a idade adulta. Por mais que nossa capacidade de memorização diminua com o passar dos anos, o ato de buscar por informações já aprendidas na mente, como acontece quando falamos outra língua, faz com que essa área do cérebro fique sempre ativa.

Por fim, pesquisas realizadas pela Universidade de Chicago apontam que quando pensamos em outro idioma, diminuímos as inconsistências cognitivas, o que impacta positivamente para o processo de tomada de decisão. Quando usamos outro idioma, nossa mente passa a ser mais sistemática, assumindo um perfil decisório diferente daquele que usamos a língua mãe.

O melhor momento para aprender

Há quem acredite que somente crianças e jovens têm a capacidade de aprender um segundo idioma – o que não passa de um mito. Na verdade, nosso cérebro pode absorver novas informações por toda a vida e é recomendável continuar aprendendo para mantê-lo saudável.

Especialistas indicam separar 15 minutos diários para focar no aprendizado já faz bastante diferença. Segundo a assessoria de imprensa do app de idiomas Babbel, alunos que possuem menos tempo disponível e desejam aprender em casa podem se beneficiar da tecnologia disponível, com aplicativos e sites especializados.

Imagem: Babbel

Seja pela saúde cerebral, por motivos profissionais ou apenas para interagir com uma atividade desafiadora, vale a pena colocar o aprendizado de um novo idioma na sua rotina. Certamente, benefícios não vão faltar.

Em destaque: Imagem Freepik

Sobre o autor

Redação

O Jornal d'aqui digital é uma prestadora de serviços que atua com comunicação na região da Granja Viana, Cotia (SP). Nasceu originalmente em 1979 como mídia impressa e assim atuou durante 35 anos. O formato atual surgiu a partir de um movimento de amigos/leitores inconformados com o encerramento de suas publicações.

Deixe um comentário