Esporte Redação

Temporada da Série A do Brasil em fase de retorno, à medida que apostadores mudam de abordagem

mm
Escrito por Redação

A dificuldade para o esporte mundial tem sido vista em todo o mundo, com eventos sendo adiados e cancelados em números recordes. Os jogos olímpicos são os maiores e o evento foi remarcado para 2021. Este é um evento que já havia ocorrido no Rio de Janeiro, Brasil. Com Tóquio sendo a próxima sede, é a primeira vez que os Jogos Olímpicos de Verão tiveram que ser adiados, dando um exemplo adicional da gravidade da situação atualmente.

Muitos esportes já começaram a retornar ao mundo, como o UFC, o futebol e muitos outros esportes americanos importantes, próximos do retorno, como a NBA. Isso também está sendo visto no Brasil, com a temporada da Série A sendo programada para retornar quando possível. Um ponto positivo a ser tirado da situação é que não foi necessário cancelar o campeonato no meio, e por isso o impacto foi menor. A temporada deveria começar em maio, mas isso ainda não se concretizou, já que o país continua sendo um dos mais afetados pela atual pandemia de Coronavírus. Isso já está resultando em um impacto negativo nos clubes e jogadores, e ainda mais nos clubes pequenos, que dependem tanto das receitas dos primeiros jogos.

Outro fluxo de receita que gera dinheiro é apostar dinheiro nas partidas. Este é um processo semelhante que ocorre em todo o mundo. Com a temporada ainda a ser retomada, isso significa que menos dinheiro está sendo investido e também houve uma mudança de abordagem para os apostadores. Com o esporte cancelado no país, muitos têm procurado outras formas de entretenimento online, onde as plataformas de caça-níqueis e cassinos online se mostram populares. As ofertas de caça-níqueis estão focadas em jogadores portugueses e brasileiros, sendo os dispositivos móveis a principal fonte de tráfego por trás deles. O aumento por trás das pessoas que jogam esses jogos parece ter se correlacionado com a temporada que ainda não foi retomada e, é claro, a pandemia de Coronavírus. Isso é algo que poderíamos continuar vendo agora mesmo quando a Série A finalmente voltar. Essa popularidade e crescimento também poderiam resultar no surgimento de cassinos físicos no Brasil?

Há muitos outros pontos negativos que estamos vendo da temporada A que ainda está por recomeçar, com diferentes análises sobre a gravidade da situação e se ainda deveríamos assistir ao futebol no Brasil. Muitos clubes e jogadores estão em batalhas por salários, com dificuldades financeiras continuando a surgir. Alguns clubes ainda continuam treinando, e o mais destacado deles é o Flamengo. Eles pararam inicialmente, mas voltaram em 20 de maio, e isso sem o consentimento e permissão para fazê-lo. Várias outras equipes também fizeram o mesmo, aumentando ainda mais a dificuldade da situação, pois ninguém recebeu uma mensagem clara.

Atualmente, existe um grande número de clubes em situação financeira muito difícil e isso ocorreu antes da atual pandemia de Coronavírus. Ela só piorou as coisas e também continuará piorando. O impacto que estamos vendo ao redor do mundo, as implicações de tudo isso, será visto nos próximos anos. Algumas equipes ainda podem falir se uma decisão não for tomada em breve e se o futebol não voltar, o que pode ter implicações adicionais no campeonato. O sucesso foi visto em toda a Europa com o retorno do futebol, comandado pela Bundesliga. A Premier League, a Serie A na Itália e a La Liga na Espanha também retornaram com grande sucesso. Isso é algo que será analisado no Brasil e eles agora procuraram seguir o exemplo e implementar uma abordagem semelhante para retornar com segurança e sucesso.

Agora seria uma surpresa se não vermos o campeonato retornar nos próximos meses. Apesar da mistura de opiniões dos jogadores sobre o retorno, com muitos provavelmente sendo obrigados a fazer redução de salário. Quando o campeonato finalmente voltar, o Flamengo tentará manter o título, após um título dominante na última temporada.

Sobre o autor

mm

Redação

O Jornal d'aqui digital é uma prestadora de serviços que atua com comunicação na região da Granja Viana, Cotia (SP). Nasceu originalmente em 1979 como mídia impressa e assim atuou durante 35 anos. O formato atual surgiu a partir de um movimento de amigos/leitores inconformados com o encerramento de suas publicações.

Deixe um comentário