Põe Poesia e Põe Prosa Sílvia Rocha

Um Final de Semana CEMUCÂMICO

mm
Escrito por Sílvia Rocha

CEMUCAM de noite

CEMUCAM de dia

sempre uma alegria

 

CEMUCAM, o amado parque paulistano encrustado em Cotia.

CEMUCAM, o parque que abriga o maior viveiro de árvores da América Latina, o Viveiro Harry Blossfeld.

CEMUCAM que recebeu o nome – Centro Municipal de Campismo – pois em seu início tinha a finalidade de divulgar o campismo e ser frequentado por escoteiros. Hoje, é uma opção saudável e bucólica para passeios, caminhadas, ciclismo normal e de mountain bike, piqueniques, churrascos e demais atividades de lazer. Um Santuário Ecológico de 904.7 mil m².

E o CEMUCAM ofereceu várias atividades na Semana do Meio Ambiente. Tive a alegria de participar do Passeio Noturno na sexta-feira, dia 4/6, e da Visita ao Viveiro Harry Blossfeld, no sábado, 5/6, Dia do Meio Ambiente.

O passeio noturno foi maravilhoso. Caminhamos na noite fria da sexta-feira, 4 de junho, por sete quilômetros. Wagner Neves, responsável pelo parque, nos guiou na visita com o entusiasmo de sempre. Também fomos escoltados pela Polícia Militar Ambiental. Éramos cerca de 50 participantes, um grupo bem animado, interessado, falante.

E a visita ao Viveiro Harry Blossfeld, bem no Dia Mundial do Meio Ambiente, foi motivo de muita emoção e alegria. Cerca de 60 participantes tiveram a oportunidade de conhecer o berçário das árvores que, quando estiverem na fase ideal, serão plantadas na cidade de São Paulo; e, também, de conhecer os funcionários do viveiro – o engenheiro florestal Guilherme e a equipe de estagiários que lá trabalham e que nos mostraram e explicaram cada etapa do cuidadoso e rigoroso processo. Com paixão, orgulho e alegria!

 

CEMUCAM todo dia

das seis da manhã às seis da tarde

sempre uma alegria

Nadja Magalhães e eu: encontro auspicioso no Viveiro Harry Blossfeld

 

fotos: Wagner Neves; Nadja Magalhães e Sílvia Rocha

 

PARQUE CEMUCAM

Rua Mesopotânia, s/nº (Jardim Passárgada) – Cotia, SP

Aberto todos os dias, das 6h00 às 18h00

Sobre o autor

mm

Sílvia Rocha

Sílvia Rocha nasceu na cidade de São Paulo, em 1958. Mora na Granja Viana, em Cotia, há 28 anos. É pedagoga, jornalista e mestre em Jornalismo pela ECA-USP.

Desde 1990, conduz oficinas de haikais – micropoemas de origem japonesa – e aulas de escrita criativa. Publicou Estação Haikai (1988) e Gestação Haikai (1990), ambos pela Editora Scortecci; reunidos e reeditados, em 2015, pela editora É selo de língua.

Lançou “Matutu Do”, livro de haikais, editado pela É selo de língua e premiado pelo ProAC 18/2019.

Há 12 anos, participa do movimento ambientalista Transition Granja Viana, do qual é cofundadora.

Atua na Tique Toque Revisões, juntamente com a parceira Heloisa Reis. Revisam, em dupla, todo tipo de texto. www.tiquetoquerevisoes.blogspot.com

Escreve para sua coluna – “Põe Poesia e Põe Prosa” – “aqui”, no Jornal d’aqui, desde 2018.

www.silviarocha.com.br www.matutudo.com

Deixe um comentário